Lizzo após acusações de assédio sexual: "Histórias sensacionalistas"

Foto: ANGELA WEISS / AFP
Alguns dias depois de ser acusada por três ex-bailarinas de assédio sexual, moral, ambiente de trabalho hostil e gordofobia, a cantora norte-americana Lizzo se pronunciou pela primeira vez sobre o tema e negou as acusações.
Em postagem publicada no Instagram na manhã desta quinta-feira (3/8), a cantora afirmou que as acusações são “histórias sensacionalistas de ex-funcionários” que, segundo Lizzo, teriam já assumido publicamente que foram informados de terem comportamentos inapropriados e não-profissional na turnê dela.
“Minha ética de trabalho, minha moral e respeito foram questionados. Meu caráter foi criticado. Normalmente, escolho não responder a falsas alegações, mas estas são tão inacreditáveis e tão ultrajantes para não serem abordadas”, afirmou a artista no começo no texto.
“Eu não estou aqui para ser vista como a vítima, mas eu também sei que não sou a vilã que as pessoas e a mídia estão pintando nos últimos dias. Eu sou muito aberta sobre a minha sexualidade e em me expressar, mas não posso aceitar que as pessoas usem esta abertura para algo que eu não sou”, continuou.
“Não existe nada que eu leve mais a sério do que o respeito que nós merecemos como mulheres neste mundo. Eu sei como é ser julgada pelo seu corpo todos os dias, e em nenhuma circunstância criticaria um funcionário, muito menos o demitiria, por causa do seu peso”, justificou também ao refutar as acusações de que teria cobrado uma das dançarinas por ter ganhado peso.
Ao final, a cantora afirmou que está magoada, mas que não deixará que o bom trabalho dela seja ofuscado por isso. “Quero agradecer a todos que entraram em contato em apoio para me erguer durante este período difícil”, finalizou.
Veja também:   Corpo de homem é encontrado decapitado