roseliMorreu na noite desse sábado (22) em Caruaru, no Agreste, a professora e sindicalista Roseli Xavier, de 44 anos. Roseli foi uma das fundadoras do Sindicato dos Professores (Sinpro) em Serra Talhada e era considerada combativa na defesa dos direitos dos docentes.

Seus principais embates em defesa da categoria ocorreram durante as administrações dos prefeitos Sebastião Oliveira e Geni Pereira. Atualmente Roseli Xavier- que deixou dois filhos-  Luan com 18 anos e Luana de 17- lecionava na Creche São João Batista, no Ipsep. Além de sindicalista, a professora também foi uma das primeiras integrantes do grupo de xaxado Cabras de Lampião.

Veja também:   China confina quase 30 milhões de pessoas por surto recorde

“Durante oito anos que esteve a frente do sindicato Roseli nunca se vendeu e nem se curvo pra político nenhum. Não costumava fazer o jogo dos poderosos. Sempre agiu com honestidade e foi exemplo para todos nós”, lamentou a professora Gildete Pereira, bastante abalada com a notícia. “Era como se fosse uma irmã para mim”.

Já o vereador e sindicalista Sinézio Rodrigues também lamentou a morte da professora. “Roseli era uma guerreira”, resumiu. O professor e colunista do FAROL, Paulo César Gomes, também lamentou: “Era uma pessoa honesta que lutou muito em defesa da categoria”.

Veja também:   Confira a previsão para todos os signos hoje (11/05)

Ainda não se sabe, oficialmente, as causas que levaram a óbito Roseli Xavier. Há suspeitas que tenha sido um Acidente Vascular Cerebral (AVC). O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para averiguação. Segundo familiares, Roseli será velada a partir das 17h, no Bezerra de Melo, e o sepultamento acontece nesta segunda-feira (24) na cidade de Floresta.

CARLOS EVANDRO

Na manhã deste domingo (24), o ex-prefeito de Serra Talhada, Carlos Evandro ligou para nossa redação e também lamentou a morte de Roseli Xavier. “Recebi notícia com muita tristeza, logo que abri o FAROL. Tive um bom relacionamento com a sindicalista Roseli. Era uma pessoa boa e honesta. Aberta ao diálogo. Vai deixar uma lacuna no mundo da educação”, disse Evandro.

Veja também:   Homem é encontrado morto no bairro Mutirão, em Serra Talhada