Publicado às 06h desta sexta-feira (18)

Imagem enviada pela leitora ao Farol

Nessa quinta-feira (17), a serra-talhadense Lucélia Santos, 38 anos, entrou em contato com o Farol para relatar que a Escola Municipal José Rufino Alves, na Caxixola, distribuiu um kit alimentício com menos alimentos do que consta no documento que pedem para assinar.

Segundo ela, ao pegar a sacola e ir para casa, percebeu que não tinha o que estava escrito no documento e não era de qualidade.

“Lá quando a gente assina, vem falando que vem 2 kg de cada coisa, mas quando cheguei em casa tinham 4 bananas casca verde, 5 macaxeiras e 5 batatas doce, será que dá 2 kg? As outras mães também estão revoltadas, já falamos no grupo onde está a direção e ninguém fala nada”, relatou Lucélia.

O OUTRO LADO

O Farol conversou com a Assessoria da Secretaria de Educação, que entrou em contato com o gestor da escola, e disse que acredita haver um mal entendido entre os pais que receberam o benefício. “Deve ter havido algum mal entendido, pois, segundo o gestor, o único item que não chegou foi a melancia, e na guia que eles (pais) assinam, esse item estava marcado como “em falta”, diz um dos trechos da nota enviada a redação.

“Esses produtos que os pais estão recebendo são fruto da agricultura familiar e, talvez, a mãe tenha confundido com outro kit da merenda escolar, que é composto por produtos perecíveis”, diz outro trecho da nota.

Veja também:   Câmeras flagram suspeitos fugindo em ST após atirarem em Valdevino