Do UOL

Mais de 10 mil pessoas foram detidas em protestos nos Estados Unidos contra o racismo e a brutalidade policial após a morte de George Floyd. O levantamento foi feito pela agência Associated Press.

A contagem aumentou às centenas todos os dias na medida em que manifestantes se espalharam pelas ruas e encontraram uma forte presença policial e toque de recolher que dão às autoridades policiais poderes de prisão intensificados.

Los Angeles teve mais de um quarto das detenções nacionais, seguidas por Nova York, Dallas e Filadélfia. Muitas das prisões foram por ofensas de baixo calão, violações do toque de recolher e falta de dispersão. Centenas foram presas por roubo e pilhagem.

Os Estados Unidos registraram hoje a nona noite de protestos, que explodiram após George Floyd morrer depois que um policial branco ajoelhou sobre seu pescoço durante quase nove minutos em Mineápolis, no dia 25 de maio. O caso ressuscitou a questão da brutalidade policial contra afro-americanos. ONU (Organização das Nações Unidas), Papa Francisco e líderes mundiais criticam a violência policial no país.