Mapeamento digital de PE é liberado ao público

Da Folha de PE /Foto: Reprodução / PE3D

Governo de Pernambuco liberou para acesso ao público o Pernambuco Tridimensional (PE3D), primeiro mapeamento digital feito em três dimensões de todo o território do Estado. Os mapas podem ser acessados no site do projeto.

O produto foi executado pelo Consórcio Águas de Pernambuco e lançado em 2016, sendo à época pioneiro e até hoje único no Nordeste. Apenas Santa Catarina tem produto semelhante.

PE3D tinha acesso restrito e era usado principalmente por entes governamentais ligados à infraestrutura do Estado, como a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) e a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa).

Veja também:   Zombie Boy é encontrado morto aos 32 anos

Prefeituras, universidades e pessoas que quisessem acessar os mapas precisavam solicitar e buscar os arquivos, presencialmente, na sede da Apac.

“O PE3D já vem sendo utilizado por instituições como o Dnit, o Exército Brasileiro, IBGE, Embrapa, prefeituras e universidades. Hoje, estando todas essas informações disponíveis, ao alcance de apenas alguns clicks, certamente é a consolidação da ferramenta na plenitude de sua concepção”, explica o secretário de Recursos Hídricos e Saneamento do Estado, Almir Cirilo.

O projeto foi elaborado por um consórcio formado pelas empresas Esteio, Engefoto, Aeroimagem, Fiducial e Lactec. O grupo mapeou inteiramente o Estado, com ortofotos e perfilamento a laser, na escala 1:5.000 e, em 17 das cidades, na escala 1:1.000 — que tem maior precisão e menor margem de erro.

Veja também:   Rogério visita cidades do Sertão e amplia bases

varredura topográfica do relevo pernambucano teve início em 2014, mas foi planejada após as enchentes de 2010, que atingiram fortemente municípios da Zona da Mata Sul e do Agreste pernambucano. O investimento foi da ordem de R$ 21,5 milhões, financiado pelo Banco Mundial (Bird).