Criticada pela oposição, Márcia deixa a Amupe
Prefeita de Serra Talhada – Foto: Arquivo Farol

Passado um ano de gestão na presidência da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), a entidade anunciou nesta quarta-feira (28) o sucessor da prefeita Márcia Conrado (PT), de Serra Talhada.

O novo nome a assumir o cargo é Marcelo Gouveia (Pode) é prefeito da cidade de Paudalho, na Mata Norte.

Marcelo era o vice-presidente da gestora serra-talhadense, que se afasta para pleitear a reeleição em outubro deste ano. O novo presidente fica no cargo até março de 2025.

Receba as manchetes do Farol de Notícias em primeira mão pelo WhatsApp (clique aqui)

Data da posse

A posse acontecerá durante assembleia de prefeitos e prefeitas na próxima terça-feira (5), a partir das 09h, na sede da Amupe, no bairro Jardim São Paulo, Recife.

Veja também:   Ex-vereador do PSB é morto a tiros nesta segunda-feira (30) em Floresta, no Sertão

Márcia e Marcelo foram eleitos por unanimidade no último pleito da Amupe, realizado em fevereiro de 2023. O novo presidente ficará no cargo até março de 2025.

Criticada pela oposição, Márcia deixa a Amupe
Foto: Arquivo Farol de Notícias

MESA DIRETORA

Compõem a diretoria-executiva da Amupe, Paulo Roberto, prefeito de Vitória de Santo Antão e 1º secretário; Mariana Medeiros, prefeita de Cumaru e 2ª secretária. Ana Célia, prefeita de Surubim, 1ª tesoureira;

Nadegi Queiroz, prefeita de Camaragibe, 2ª tesoureira; Judite Botafogo, prefeita de Lagoa do Carro, secretária da Mulher e Elcione Ramos, prefeita de Igarassu, suplente da secretaria da Mulher.

POLÊMICA DO FPM

Uma das marcas da prefeita Márcia durante sua presidência da associação foi o debate em relação ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Veja também:   Idoso desaparecido com parentes em ST é achado morto

Em agosto de 2023, a presidente esteve em Brasília junto ao deputado Fernando Monteiro, para uma reunião com o Ministro da Fazenda, Fernando Haddad.

Na oportunidade, ela afirmou que em junho de 2023 foi registrada uma queda de 33% do FPM.

Meses depois, em entrevista à imprensa, o próprio presidente Lula confirmou que não houve queda no repasse do FPM e garantiu que havia aumentado o valor das transferências às prefeituras.

Com esse discurso, Márcia Conrado contribuiu com um movimento em que várias prefeituras declararam-se em estado de calamidade pública.

Veja também:   Prefeitura do Recife abre concurso com 301 vagas

ATAQUES DA OPOSIÇÃO 

Márcia assumir a presidência da Amupe também foi motivo de críticas de opositores em Serra Talhada.

Muitos difundiram a ideia de que a prefeita acabou dando mais atenção aos problemas de fora da cidade e em viagens para fora do país, ao invés de concentrar esforços nos gargalos do município.

O que teria afetado a imagem da prefeita em termos de proximidade com os reais problemas da população.

Apesar disso, Márcia fez questão de demonstrar que estava perto do povo, postando fotos e vídeos em suas redes sociais de suas visitas aos bairros e comunidades rurais.