Após anunciar cortes no próprio salário, e de vários cargos comissionados, para tentar pagar o reajuste salarial do piso dos professores na ordem de 33,24%, a prefeita de Serra Talhada, Márcia Conrado (PT), se reuniu com representantes dos sindicatos e associações da categoria, revelando que tem dificuldades em fazem cumprir a lei federal. A reunião aconteceu na sede da prefeitura, nessa terça-feira (29).

“Sabe-se que o piso (R$ 3.845,63) é uma conquista histórica dos professores, estando a Gestão Municipal completamente empenhada em encontrar meios para aplicação do mesmo. As dificuldades de aplicação do piso foram apresentadas, sendo elas tanto de ordem financeira quanto em relação ao cumprimento do equilíbrio fiscal”, disse Márcia, acrescentando:

“Na reunião a Gestão Municipal, de forma límpida, transparente e democrática, apresentou todos os estudos de impacto financeiro, bem como as ações de correção para reenquadramento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), ficando comprovado que o município ainda precisará realizar alguns ajustes para comportar o impacto do piso na educação”.

A reunião aconteceu com representantes do Sintest, Aprost e Movimento Livre, mas nesta quarta-feira (30) haverá uma assembleia do Sintest na Câmara dos Vereadores, para debater o assunto. A secretaria de Educação, Marta Cristina, esteve presente à reunião, além de outros secretários.

Veja também:   Danilo promete duplicar a BR-232 até Serra Talhada