Do Diario de PE

Nos próximos dias, a deputada federal Marília Arraes deverá anunciar oficialmente sua saída do Partido dos Trabalhadores – aproveitando a janela partidária -, e aterrissar no Solidariedade, sigla que dará apoio à candidatura do ex-presidente Lula, e presidido pelo também deputado federal Paulinho da Força. A sigla deverá contar com Marília na presidência estadual que está sem representante após a desfiliação do deputado Augusto Coutinho. Fontes ligadas ao PT informaram ao Diario de Pernambuco que a saída de Marília “estava mais certa como o retorno de João Paulo ao partido”, ocorrido na semana passada. A chegada de Marília Arraes ao Solidariedade ainda não define se a parlamentar irá disputar uma vaga ao Senado ou até mesmo ao Governo de Pernambuco.

A notícia da saída de Marília Arraes do PT se dá três dias após a parlamentar ter se destacado em primeiro lugar na corrida à Casa Maior, de acordo com a pesquisa feita pela Empresa de Pesquisas Técnicas, Científicas e de Mercado LTDA (Empetec), encomendada pelo Diario de Pernambuco. No levantamento estimulado, ou seja, quando os nomes dos candidatos são apresentados ao eleitor, Marília apareceu com 25,8% das intenções de voto.

Foi a única que conseguiu um percentual acima dos eleitores que dizem não votar em nenhum dos nomes apresentados (20,6%) e também dos eleitores que não sabem ou não responderam (21,8%). Para o analista de pesquisa quantitativa da Empetec, Victor Freire, o cenário desenhado pela pesquisa estava favorável a Marília Arraes. “Em 2018, nas primeiras pesquisas e até perto da eleição, ela era a candidata que tinha os maiores percentuais de votos. Ela era a favorita na disputa pelo governo do estado. Já naquele momento, tinha uma notoriedade muito forte no estado”, explicou.

Veja também:   Andrew Fletcher, fundador do Depeche Mode, morre aos 60 anos

A notícia da saída de Marília Arraes do PT se dá três dias após a parlamentar ter se destacado em primeiro lugar na corrida à Casa Maior, de acordo com a pesquisa feita pela Empresa de Pesquisas Técnicas, Científicas e de Mercado LTDA (Empetec), encomendada pelo Diario de Pernambuco. No levantamento estimulado, ou seja, quando os nomes dos candidatos são apresentados ao eleitor, Marília apareceu com 25,8% das intenções de voto.

Foi a única que conseguiu um percentual acima dos eleitores que dizem não votar em nenhum dos nomes apresentados (20,6%) e também dos eleitores que não sabem ou não responderam (21,8%). Para o analista de pesquisa quantitativa da Empetec, Victor Freire, o cenário desenhado pela pesquisa estava favorável a Marília Arraes. “Em 2018, nas primeiras pesquisas e até perto da eleição, ela era a candidata que tinha os maiores percentuais de votos. Ela era a favorita na disputa pelo governo do estado. Já naquele momento, tinha uma notoriedade muito forte no estado”, explicou.