Publicado às 20h10 deste domingo (19)

Fotos: Celso García/Farol e transmissão Manu Silva/Alan Costa

Em discurso no hotel São Cristóvão, agora há pouco em Serra Talhada, o serra-talhadense Sebastião Oliveira (Avante) confirmou a sua saída da Frente Popular de Pernambuco depois de 16 anos, para apoiar agora a pré-candidatura de Marília Arraes (Solidariedade). Num discurso emocionado, Sebastião Oliveira fez um gesto histórico juntando ao seu lado os ex-prefeitos adversários Luciano Duque e Carlos Evandro e anunciou a sua vice-candidatura a governador.

Depois de tanto tempo de rivalidade com Duque, Sebastião se viu obrigado a fazer um gesto emblemático pedindo para que o irmão Waldemar saísse de sua cadeira, e chamando Luciano para sentar ao seu lado e de Carlos. Depois disse: “Nós não estamos aqui pra brincadeira. Isso é pra mostrar que essa simbolia é algo que transcende Serra Talhada e que vai unir os pernambucanos”.

Sebastião revelou também que sua aliança junto à Frente Popular chegou ao fim num momento que ele se sentia segurando “duas toneladas de peso nas costas”. Sebastião enfatizou que o atual governo do PSB em Pernambuco é muito diferente do PSB do ex-governador Eduardo Campos. Ele afirmou que o ciclo bom do PSB já passou, e ocorria na época de Eduardo em parceria com Inocêncio Oliveira e que hoje o PSB “faz tudo de impublicável para se eleger”. Sebastião acrescentou também o fato de ser natural do Sertão e disse que será um vice-governador para defender os interesses daqui, da Zona da Mata e do Agreste.

O pré-candidato ao vice-governo de Pernambuco afirmou ainda que conta com o “carinho principalmente de quem está distante da Capital [Recife]” e garantiu governar com olhar “pro meu Sertão”. Após dizer que o ciclo do PSB chegou ao fim, Sebastião destacou também que o “povo pernambucano cansou de lenga-lenga, o ciclo emperrou, virou um ciclo vicioso, esse é um sentimento que me moveu a sair da Frente Popular, eles rasgaram a cartilha de Eduardo Campos e enterraram”.

Veja também:   Flores atingiu 50 mil vacinados contra a Covid-19

MARÍLIA ARRAES

A pré-candidata ao governo de Pernambuco, Marília Arraes, enfatizou que Pernambuco precisa de “um olhar de esperança”, e citou no início do seu discurso uma frase do seu avô ao dizer que quando os palanques estão separados é preciso primeiro começar a unir o povo. “Por isso fico muito feliz que o vice seja dessa terra, num projeto que começou ainda em 2017, em 2018 com Luciano Duque…”

Ainda em seu discurso, Marília mirou críticas ao PSB dizendo que “eles pensam que podem negociar a vontade do povo”. A pré-candidata reforçou o tom ácido dizendo que o estado “não tem dono e não tem senhor” e enfatizou que sua chapa está ao lado da pré-candidatura de Lula. “Eles estão querendo dizer que o apoio de Lula é exclusivo”, ironizou.

LUCIANO DUQUE

Em sua fala, durante o evento, o ex-prefeito Luciano Duque foi também enfático quanto ao se vê no mesmo palanque dos seus adversários políticos, Sebastião e Carlos Evandro. E acompanhou o mesmo gesto frisando uma decisão em favor de Pernambuco: “Sebastião, você soma e vai contribuir numa histórica disputa em Pernambuco”. O ex-prefeito reforçou o desejo de mudança em favor do Estado dizendo ir junto rumo “a mais uma vitória histórica com a 1ª governadora de Pernambuco”.

VEJA O VÍDEO DA TRANSMISSÃO DO EVENTO REALIZADO PELO NOSSO INSTAGRAM