Do Vale do Piancó Noticias

O juiz plantonista, José Milton revogou, neste domingo (31),  a prisão preventiva do médico Algacy Fernando Vieira Lorena e Sá, que foi acusado de agredir sua ex-esposa, fato que teria ocorrido, segundo a mulher, na última segunda-feira (25), depois de uma audiência de separação, que aconteceu na cidade de Conceição.

O suposto crime foi posteriormente descaracterizado pelas investigações da Polícia Civil, que não encontrou consistência de provas.

O delegado Lucas Rothardand Lima concluiu na noite desta sexta-feira, 29, o inquérito policial que apurava a suposta agressão. No relatório final, o delegado entendeu que não houve o crime citado pela mulher e decidiu pelo não indiciamento do médico. Com isso, a autoridade policial pediu a revogação da prisão do profissional da área da saúde.

Veja também:   Homem é detido por forçar relação sexual

De acordo com o advogado Marcos Dantas, tudo não passou de uma armação para prejudicar seu cliente. “Nós refizemos os caminhos do nosso cliente no dia e pudemos demonstrar, com clareza, que ele não se inseria nos locais onde a mulher apontava a ocorrência. Temos ciência do estrago que isso tudo possa ter causado nele, mas reestabelecemos a verdade e tudo será recuperado na vida dele, na sua dignidade”, comentou o profissional do Direito.

Algacy Fernando havia sido preso na última quarta-feira (27), por força de um mandado expedido pelo próprio juiz José Milton. Desde então, a autoridade policial reuniu elementos que comprovaram que no horário apontado pela mulher o médico não havia transitado pela rodovia, onde supostamente teria ocorrido o crime.

Veja também:   Prédio de sete andares desaba em Fortaleza

Receba as manchetes do Farol de Notícias em primeira mão pelo WhatsApp (clique aqui)

Em imagens da rodovia, a polícia analisou que o veículo em que a mulher se encontrava, realmente passou pelo local, mas em análise feita, durante os cinco minutos seguintes, o carro em que ela disse que o médico estava, não fez o mesmo trajeto. Com isso, a polícia entendeu que a informação seria incondizente com a realidade, descaracterizando assim a suposta agressão.

EMOÇÃO

Ainda abalado emocionalmente com toda a situação vexatória, a qual foi submetido com a acusação sem provas da ex-esposa, o médico chorou ao atender a ligação da reportagem do Vale do Piancó Notícias.

Veja também:   Homem é preso com 1,29 kg de crack

“Eu agradeço demais pelo carinho de diversos amigos, que acreditaram na minha inocência. Tenho ciência do estrago que isso tudo poderia ter feito na minha carreira, na minha pessoa e nas pessoas que tanto amo. Mas, vou levantar a cabeça e continuar fazendo o que mais amo: salvar vidas de pessoas. O resto eu entrego a Deus, pois Ele tudo resolve”, desabafou o médico. Nas redes sociais, diversas pessoas saíram na defesa do médico, acreditando na sua inocência.