Uma leitora do FAROL, moradora do bairro Ipsep, procurou a redação do site para denunciar a falta de fiscalização da prefeitura contra constantes queimadas de lixo na Rua Elizabeth Arruda de Medeiros, onde vive. Ela denuncia que as ações de degradação ambiental vem partindo de proprietários de terrenos que atuam no ramo da construção civil na cidade. E pede ajuda urgente à Secretaria de Meio Ambiente (Euclides Ferraz) e Serviços Públicos (Célio Antunes) para coibir os autores das queimadas de lixo, indo até o local para uma fiscalização.

Em conversa com o FAROL, a leitora – que pediu anonimato alegando medo de retaliação desses proprietários – chegou a chorar de tanta angústia. Ela alerta que já tentou dialogar com os autores das queimadas, porém, não obteve sucesso. E conta que vários moradores da Rua Elizabeth Arruda de Medeiros estão tendo problemas de saúde devido a fumaça, que vem potencializando quadros de asma e rinite alérgica entres os moradores da localidade. A leitora disse ainda que já ligou até para a polícia para coibir a ação, mas não foi atendida.

“Esses proprietários dizem que fazem isso para não pagar taxas à prefeitura e que ninguém pode impedi-los, pois não é crime. Quero muito ter saúde, saúde essa que estão roubando de mim. Pelo amor de Deus publiquem esse crime, peço ajuda à prefeitura para uma posição a respeito desse caso, já sofri demais na vida. Será que ninguém escuta meu grito de dor, eu estou só? As pessoas que são prejudicadas iguais a mim tem medo. Se a Justiça foi criada para os justos, Deus onde está a minha? Por favor, eu não aguento mais!”

Veja também:   Bodega contou com Zé Orlando e José Feliciano