Fotos: Farol de Notícias / Celso Garcia

Publicado às 20h30 desta quinta-feira (16)

Desde o início da manhã a comunidade católica de Serra Talhada se preparou para o Dia de Corpus Christi nessa quinta-feira (16) com a confecção dos tradicionais tapetes de serragem e sal colorido. Os desenhos feitos pelos fiéis trazem representações de cenas bíblicas e objetos de devoção cristã como a bíblia, cálices, pães e vinhos, que lembram o sacramento da comunhão.

No final da tarde a população se reuniu na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Penha para acompanhar a celebração ao Corpo de Cristo, a Eucaristia e a Ressurreição de Jesus. Diversos párocos da cidade estiveram presentes na missa presidida pelo padre Josenildo André.

VEJA O VÍDEO

A reportagem do Farol de Notícias também esteve na igreja matriz e acompanhou as cerimônias religiosas. De acordo com o jovem estudante de Letras e serralheiro Murilo Amaral, 27 anos, membro do grupo Encontro de Jovens com Cristo (EJC) há 6 anos, o dia de Corpus Christi é uma data de muita simbologia.

“Para muitos como eu, esse é o dia que Jesus se transforma e nos dá o motivo de viver, de se fazer presente na Eucaristia e para poder tê-lo para renovar nossa alma, nossa perseverança, nossa fé e sentirmos a presença dele nesse momento, nesse dia tão especial”, afirmou o jovem.

A serra-talhadense Maria Geralda dos Santos, 59 anos, técnica de enfermagem aposentada, mas bastante ativa na cidade e na sua religiosidade.

“É um dia importante para nós que somos católicos, é um dia que nós devemos rezar, estar como estou aqui na missa, ouvir as palavras do padre porque é um dia abençoado. Sempre que posso acompanho a missa de Corpus Christi, antes como eu dava plantão não podia, agora eu já posso, então venho todas”, afirmou.

Veja também:   Joe Biden assina decreto para facilitar acesso ao aborto

O professor aposentado, empresário e membro da Academia de Letras do Pajeú (ALESP), Cláudio Geraldo Rodrigues de Carvalho, 70 anos, se disse um homem de muita fé e acompanhava atento as celebrações.

“O dia de Corpus Christi representa tudo para a fé cristã, é muito interessante. O corpo de Deus, estamos chegando no advento e é o Espírito Santo que está entre nós. Sempre sempre acompanho a missa de Corpus Christi, nunca deixei. Sou muito católico”, exaltou o fiel.

PROCISSÃO

A partir das 17h a procissão saiu da matriz em passeata pelas principais ruas da cidade, finalizando o percurso na Matriz de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, na Praça Agamenon Magalhães – a Praça da Concha Acústica.

As celebrações foram acompanhadas por centenas de fiéis, na procissão e na frente das residências contempladas durante o percurso, que se dedicaram ao momento de reflexão e fé que carrega 754 anos de tradição para os católicos.