Do Pauta do Dia

Muito lixo, restos de caixões e até materiais com aparências de ossadas humanas ao céu aberto. É este cenário com o qual o Pauta de hoje se deparou, na manhã da última sexta-feira (15), no cemitério municipal Luiza Gonzaga de Sá Sampaio no bairro Divino Espírito Santo, em Salgueiro. O lixo havia sido amontoado em uma parede, na entrada do cemitério.

A situação de abandono logo ganhou as redes sociais nesta segunda-feira (18), com familiares de pessoas sepultadas naquele espaço relatando o desrespeito com os mortos.

O vereador Leo Parente (PL), publicou o vídeo das redes sociais, questionando o poder público sobre a situação encontrada no cemitério municipal.

A probabilidade é que o material tenha sido retirado das gavetas para a retirada das ossadas, procedimento que deve acontecer no prazo de três anos. Porém, esse processo deve ser feito com a imediata retirada para a cremação de todo material, o que não aconteceu.

A Prefeitura de Salgueiro ainda não se manifestou sobre o caso.

Veja também:   Dois homens são mortos a tiros em Bezerros