br101_1306Caminho para as festas juninas no Agreste do Estado, a rodovia BR-232 tem si do alvo de investidas de assaltantes que estão usando pedras para atingir os vidros dos veículos, os obrigando a parar. Os relatos são de motoristas que foram alvo da ação no último fim de semana. Segundo depoimentos nas redes sociais, os arremessos são feitos quando os carros têm a velocidade reduzida por causa das lombadas eletrônicas.

Em sua página do Facebook, León Góes relatou que teve o carro apedrejado enquanto passava pela Serra das Russas, em Gravatá. “Para vocês que transitam pela BR-232 e passam pela Serra das Russas, muito cuidado. Há uma pessoa que fica escondida no canteiro central, na descida ou na subida da Serra, que está arremessando pedras nos veículos que passam durante a noite”, alertou.

Veja também:   UPAE de ST vai tratar anemia falciforme

Ele estava com a mãe e a irmã no carro: “pela velocidade e tamanho da pedra, o acidente poderia ser grave. A pedra passou de raspão no rosto da minha mãe. Por sorte, não aconteceu nada mais grave. O susto foi grande”. Um outro depoimento foi postado, também no Facebook, por Paula Pereira.

Seu filho de 1 ano e 6 meses foi atingido por uma pedra quando ela seguia pela BR-232, sentido Recife. Ela narrou que o filho estava dormindo na cadeirinha no banco de trás. “Na hora fiquei apavorada, porque tinha muita poeira no carro. Pensei que íamos capotar. O rosto do meu filho estava todo ensanguentado”, comentou nas redes sociais.

Veja também:   TRIBUNA 22: Vaqueiros se destacam em plenária e lixo vira debate em Bernardo Vieira

Paula prestou queixa. Segundo ela, o suspeito de arremessar a pedra foi identificado pela polícia como João Francisco e foi preso. A assessoria do Departamento de Estrada de Rodagem (DER), responsável pelas lombadas eletrônicas, confirmou as ocorrências e informou que o assunto será discutido hoje em reunião. As lombadas são desligadas após às 22h. Não há previsão que isso mude.

A Folha procurou a PRF e a Polícia Militar para saber se haverá reforço policial na área, mas não obteve retorno

Da Folha de Pernambuco