Do Correio Brasiliense

Uma norte-americana precisou ser levada ao hospital após um vibrador ficar preso na região do reto da mulher quando ela se masturbava. As informações são do canal britânico Quest Red.

A norte-americana Brittany, residente do Alabama, nos Estados Unidos, revelou em entrevista ao programa Stuck, do canal britânico Quest Red, que lida com vício em sexo desde 2019, quando saiu de um relacionamento.

Ela conta que desde então passou a usar com frequência, diferentes tipos de brinquedos sexuais com a intenção de descobrir novas maneiras de sentir prazer. Britanny relata que encontrou um vibrador em um site de produtos eróticos e se interessou pelo objeto.

“Encomendei um vibrador azul, com um formato de esferas”, disse ela. E explicou que ele aumentava de tamanho a cada esfera.

“Fiquei tão empolgado quando o recebi pelo correio e pensei: ‘Ah, estou pronta, vou tomar um banho antes de me divertir'”, continuou.

“Para deixar mais emocionante, adicionei bastante lubrificante e muitas vezes minhas mãos não davam conta, porque ele entrou com tanta facilidade no ânus, que tive que soltá-lo para dentro do reto. Achei que conseguiria deslizar para fora, mas não aconteceu”, revelou.

Ao perceber que havia perdido o controle da situação, a mulher ligou para os serviços de emergência e foi encaminhada ao atendimento do cirurgião geral Dr. George Crawford, que, na entrevista para o programa de TV, confessou que ficou bastante surpreso com o que havia acontecido a ela.

O médico explicou que o incidente ocorreu porque o objeto estava numa área própria para sucção. “O reto é projetado para manter as fezes fora da região do ânus. Se alguém colocar algo mais além dessa parte, será sugado em direção ao intestino”, disse o cirurgião.

Veja também:   Coreia do Norte registra 270 mil casos suspeitos de Covid em 24h

De acordo com o Dr. Crawford, Brittany teve sorte do objeto não ter provocado sangramentos, lesões ou algum dano grave aos órgãos. Para remoção do vibrador, ele utilizou um par de pinças de metal fino para puxá-lo para fora do corpo dela.

Ele afirmou ainda que a operação não foi complexa, mas alertou que brincadeiras sexuais precisam ser feitas com cuidado, já que um acidente mais grave pode acabar com o vibrador atravessando a parede retal.

“Se isso acontecer, o indivíduo pode ter um buraco no reto e as fezes ou o que quer que esteja por lá pode ir para o restante do abdômen”, disse o médico.