Mulher pula de carro em movimento após motorista de app mudar rota

Foto Ilustrativa/Pixabay

Por G1

 

Uma mulher de 21 anos pulou de um carro em movimento após o motorista de aplicativo, de 54, desviar a rota e dizer que a levaria para “chorar em um lugar mais bonito” em Itanhaém, no litoral de São Paulo. Ao g1, nesta quarta-feira (15), a vítima, que não quis ser identificada, afirmou que havia acabado de ser reprovada no exame para Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de motocicleta.

O caso foi registrado na delegacia, para onde o suspeito foi levado pela Guarda Civil Municipal, e o motorista é investigado pela polícia por violência psicológica contra a mulher (leia mais abaixo).

A vítima conta que estava no bairro Cibratel fazendo a prova de habilitação de moto. Ela ficou mal após ter sido reprovada no exame e chamou um motorista por aplicativo para voltar para casa.

“Liguei para um amigo e estava conversando sobre isso na hora que entrei no carro. Quando desliguei, o motorista falou ‘por que você está triste, moça?’.”

Veja também:   Bebê morre após ataque de cachorro comprado pela família

A jovem respondeu que havia sido reprovada no teste de direção, e o motorista perguntou se ela queria conversar sobre isso. Ela, no entanto, falou que não, que só queria ir para casa. O homem insistiu.

“Falei que não queria conversar e só queria ir para casa. Percebi que ele estava indo no sentido contrário do caminho onde moro. Começou a virar ruas que não eram [parte do caminho para casa] e, quando olhei, ele estava subindo o morro e perguntei por que estava desviando“, conta. Segundo a jovem, ele não olhou para trás e continuou dirigindo.

Em um tom maldoso, [falou] que estava me levando em um lugar bonito para chorar melhor. Na hora, só abri a porta e pulei [do carro]. Saí correndo e pedindo por socorro. Minha sorte foi que achei um cara com um cachorrinho. Ele [motorista] manobrou, pisou no acelerador, veio atrás de mim falando para eu voltar [para o carro]”, afirmou.

Veja também:   Turistas são arrastados por ondas na Praia do Diabo

Ainda de acordo com ela, o motorista insistiu para que ela retornasse ao veículo, dizendo que a levaria para casa e que ele tinha família.

“Eu vi ele me levando para o morro. Se o carro chegasse lá em cima, o pior poderia acontecer. Isso nunca tinha acontecido comigo, sempre peguei [carro por aplicativo] porque acho bem prático, só que, infelizmente, estou vendo que não está tão seguro assim.”

 

Homem ajudou vítima na rua

A Prefeitura de Itanhaém informou que a Guarda Civil Municipal (GCM) foi até ao local, onde a vítima relatou o ocorrido. Segundo a GCM, após deixar o carro, ela foi acolhida por um homem que passava pelo local, que retirou a chave do carro do motorista para impedir que ele fugisse.

Veja também:   Torcedores brigam, invadem e quebram unidade de saúde

O homem que ajudou a vítima foi quem acionou a GCM, e os envolvidos foram encaminhados à delegacia para prestar depoimento.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP-SP) confirmou que houve registro da ocorrência. A Polícia Civil informou que o motorista é investigado, e o caso foi registrado como violência psicológica contra a mulher na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Itanhaém.

A Guarda Municipal e a Polícia Civil não divulgaram o nome do motorista.

 

O que diz a empresa?

A empresa de transporte por aplicativo 99, em nota, lamentou o caso e informou que, assim que a ocorrência foi registrada, o perfil do motorista foi bloqueado. Além disso, disse que mobilizou uma equipe, que tenta contato com a passageira para oferecer acolhimento e suporte.

A empresa também se colocou à disposição para colaborar com as autoridades, caso necessário, e afirmou ter segurança como prioridade, além de investir em recursos para oferecer proteção às usuárias, antes, durante e depois das corridas.