espada de s j(1)

Foto divulgação / Roberto Burura

Quintal. Do dicionário, terreno geminado a uma casa, onde geralmente são plantadas hortas ou árvores frutíferas; lugar de recreação; pequena propriedade. O conceito não poderia ser mais adequado para batizar o primeiro disco de Fábio Carvalho, o primeiro trabalho solo do experiente músico, estudioso dos ritmos regionais brasileiros, em especial o congo do Espírito Santo. Em visita a Serra Talhada, para participar do 9º Encontro das Culturas Populares, que chega ao fim neste sábado (28), Fábio procurou saber onde funcionava um tal de FAROL DE NOTICIAS, bastante conhecido na cidade.

Veja também:   Metrô registra atrasos nessa segunda-feira (22)

Chegando a nossa redação, ele nos mostrou um talentoso e rico trabalho com bases na frutífera cultura capixaba e quente como o solo do Sertão pernambucano. A obra de Fábio Carvalho demarca uma genialidade e uma identidade artística original. Em conversa com o FAROL, o músico destacou que seu trabalho é inovador pois mistura tradição e modernidade de acordo com as referências culturais de seu estado.

“Eu sou de Vitória, Espírito Santo e o Afro Congo Beat busca as heranças mais antigas dos ritmos regionais do Espírito Santo – as músicas de matriz africana – e coloca as batidas do congo e do ticumbi para conversar com os beats da música eletrônica. O resultado é um diálogo precioso e dançante da arte popular tradicional com a contemporânea, fruto atualíssimo da antropofagia cultural que marcou o nascimento do modernismo brasileiro. Além de objetos de inspiração e devoção, as tradições populares”, explicou Carvalho.

Veja também:   200 famílias foram beneficiadas com a palma

Fabio Carvalho é conhecido na música capixaba pelos 10 anos na banda Mahnimal, que já na década de 1990 aliou o congo ao rock. Paralelamente à carreira de músico, ele estreita seus laços com as manifestações artísticas locais nas funções de fundador e gestor de projetos sociais, como o Centro Cultural Caieiras, que tem como missão promover a cidadania entre jovens da periferia da capital capixaba por meio da arte, e o Ponto de Cultura Manguerê, que estuda os ritmos afro-brasileiros, entre outras atividades. Na última sexta-feira (27), Fábio Carvalho se apresentou junto com o Coco de Umbigada de Mãe Beth de Oxum. Confira o som de Fábio Carvalho em sua fan page no Facebook.

Veja também:   Bombeiros interditam palco de shows da Exposerra; mas evento está garantido

Fotos: Farol de Notícias / Alejandro García

DSC_0370DSC_0373