Publicado às 20h desta sexta (18)

Um dos contrabaixistas mais respeitados de Serra Talhada, com mais de 25 anos de dedicação à música, Eraldo Silveira da Silva, de 55 anos, o popular “Gordo do Baixo” está precisando urgente de apoio. O músico foi transferido às pressas na madrugada desta sexta-feira (18) do Hospam, em Serra Talhada, para o Hospital Otávio de Freitas, em Recife, devido um diagnóstico crítico de cálculo renal.

Conforme o Farol apurou, a pedra está muito grande e não pode ser expelida naturalmente, o que vem obrigando ‘Gordo do Baixo’ a enfrentar uma difícil fila de espera para ser cirurgiado. Eraldo foi obrigado a cancelar a agenda prevista de shows e a família dele tem na música a sua principal renda. O Farol conversou com a filha de Eraldo, Rosângela Maria da Conceição, que contou a situação em que ele está em Recife.

“Nós chegamos aqui às 3h da manhã e desde então sequer o médico veio aqui atender ele. Disseram que ele vai ter que esperar 17 pessoas ainda na frente para fazerem esse tipo de cirurgia e que aqui no Otávio de Freitas só fazem essa cirurgia em 3 pessoas por dia. Isso é um absurdo. A gente fala do Hospam, mas quando vai para outros lugares encontra coisa pior. O xixi dele que já tá muito pouco, vem saindo sangue. E agora o meu pai tá aqui, gemendo de dor, no oxigênio, e tá ainda na mesma maca que trouxeram ele de Serra pra cá, veja que situação… O médico falou em Serra Talhada que a pedra está destruindo o canal dele, por ser muito grande”, lamentou Rosângela.

“Gordo do Baixo” tem muita história na música serra-talhadense. Já atuou ao lado de grandes nomes e bandas, dentre eles, tocou com o Rei do Forró, Assisão, passando também pela banda Côngruos, Queijo de Coalho, Cícero de Souza, Roger e Adriano, César e Daniel, entre muitos outros. A família de Eraldo tentou avaliar a possibilidade de fazer a cirurgia na rede particular em Serra Talhada e foi informada que o valor da operação iria custar R$ 12 mil.

Veja também:   ST e Caruaru já operam com nova administração

Sem condições de bancar o valor, Rosângela está precisando de apoio financeiro para custear o acompanhamento do pai em Recife e a família que ficou em Serra Talhada também não contará, nos próximos meses, com a principal renda da casa, que advém do talento de Eraldo do Baixo, diante o cancelamento das apresentações. Com isso, a família vem pedindo ajuda aos amigos que possam se compadecer com a situação.

“Muita gente gosta do meu pai, muitos músicos gostam dele, Deus sabe o coração que meu pai tem”, disse Rosângela, já agradecendo as primeiras contribuições que a família vem recebendo via PIX. Os números que a família vem disponibilizando são: 99810224 ou 81625232 (prefixos 87) em nome da filha de Eraldo, Rosângela Maria da Conceição.