Reunidos nessa quinta-feira (29) na Câmara Federal em Brasília, todos 25 deputados que integram a bancada de Pernambuco alocaram R$ 2 bilhões no Orçamento Geral da União (OGU) que beneficiam o estado. São as chanadas emendas coletivas ou de bancada. O detalhe é que nenhuma das emendas foram direcionadas para o interior do Estado, com exceção de Caruaru, no Agreste, que foi presenteada com R$ 150 mil para obras de infraestrutura urbana. As demais emendas servirão para ajudar a administração do prefeito eleito do Recife, Geraldo Júlio (PSB).

Um outro ponto que chama à atenção é a total ausência de recursos para obras de infraestrutura hídrica para o Sertão. No último dia 28, o deputado estadual Rodrigo Novaes (PSD) entregou um ofício à bancada pernambucana, subscrito pelos deputados estaduais, solicitando recursos para obras de infraestrutura hídrica. Mas, nada feito. A solicitação não foi atendida e os parlamentares preferiram alocar verbas para o sistema Adutor de Siriji, na Zona da Mata.

“As emendas de bancada somam quase R$ 2 bilhões, mas sabemos que, possivelmente, irá sofrer cortes e esse valor cairá para cerca de R$ 450 milhões”, disse o deputado Pedro Eugênio, um dos coordenadores do colegiado, ao Blog da Folha. Ele não justificou a ausência de emendas para obras de combate a estiagem.

As emendas de bancadas são aquelas formadas pelos repasses somados de cadas um dos 25 deputados para o Estado. Diferente das emendas parlamentares, que partem do “bolso” de cada deputado às regiões que ele pretende beneficiar. O prefeito eleito Luciano Duque (PT) avisou, em entrevista ao FAROL, que pretende alocar, de emendas parlamentares, R$ 5 milhões só no primeiro ano de governo. Confira voê mesmo a lista dos repasses clicando aqui

Veja também:   Ministro Alexandre Moraes diz que a internet deu voz aos imbecis

FAROL com informações do Blog da Folha PE