Do Diario de Pernambuco

Foto: AFP / POOL / KAI PFAFFENBACH

O neonazista alemão Stephan Ernst, 47 anos, foi condenado à prisão perpétua por um tribunal de Frankfurt, nesta quinta-feira (28/1), pelo assassinato em junho de 2019 de um político do partido da chanceler Angela Merkel que favorecia a acolhida de migrantes.

Ernst matou, com um tiro na cabeça, Walter Lübcke, um político de 65 anos da CDU, partido de Merkel. Ele terá de passar pelo menos 15 anos na prisão.

Seu cúmplice, que o ensinou a atirar sem saber, aparentemente, de suas intenções, foi condenado a um ano e seis meses de prisão.

Tratou-se de um julgamento histórico, já que Lübcke foi o primeiro político assassinado no país desde 1945.

Durante o julgamento, Ernst pediu perdão à família da vítima por seu crime “cruel e covarde”.

Lübcke manifestou seu claro apoio à recepção de migrantes decidida por Merkel. Entre 2015 e 2016, mais de um milhão de refugiados foram recebidos na Alemanha.

Um ano depois, nas eleições legislativas, a sigla de extrema direita Alternativa para a Alemanha (AfD) conseguiu entrar no Parlamento.