Do G1

O cruzeiro Norwegian Jewel, com capacidade para 2.000 passageiros, está navegando no Pacífico Sul sem poder atracar por causa de medidas de fechamento de fronteiras, portos e aeroportos.

O navio foi recusado pela Polinésia Francesa, Fiji, Nova Zelândia e Austrália.

O destino, agora, é a Samoa Americana, para tentar reabastecer. Não há informações de pessoas infectadas e nem casos suspeitos do coronavírus a bordo.

O cruzeiro partiu da Austrália no dia 28 de fevereiro, mas o país proibiu chegadas de navios internacionais por 30 dias.

A Nova Zelândia baniu a chegada de navios por três meses.

No Chile, há dois cruzeiros com cerca de 1.300 pessoas, entre as quais uma foi testada positivo para o coronavírus, em quarentena.

Até esta segunda (16), há 75 casos no Chile, segundo a universidade dos EUA Johns Hopkins.

Os dois cruzeiros de luxo, o Silver Explorer e o Azamara, são propriedade da Royal Caribbean Cruises Ltd.

O primeiro, que fazia um percurso pelo extremo sul do Chile, tem a bordo 120 tripulantes e 111 passageiros, entre os quais encontrava-se um cidadão britânico de 85 anos que desembarcou do navio em Caleta Tortel, 2.400 km ao sul de Santiago.

Nesse local, apresentou sintomas de coronavírus, sendo levado ao hospital da cidade de Coyhaique onde foi confirmado que estava infectado.

“O barco permanece em quarentena próximo ao Porto de Castro. O cidadão britânico está em boas condições, mas testou positivo para o coronavírus”, confirmou Jaime Mañalich, ministro da Saúde, em coletiva de imprensa no Palacio de La Moneda.

O segundo cruzeiro, com 665 passageiros e 389 tripulantes, cruzou o Chile vindo da região de Ushuaia, na Argentina, e atualmente se encontro próximo ao Porto de Chacabuco (1.700 km ao sul de Santiago) após proibir o desembarque de passageiros suspeitos, ressaltou Mañalich.

No Chile, o número total de casos de coronavírus chegou neste sábado a 61 pessoas, 18 a mais que na última sexta.

Mañalich explicou que o país se encontra na fase 3, o que significa que além dos contagiados por Covid-19 por terem estado no exterior, podem haver casos de contágios locais.