DSC_0204

Fotos: Farol de Noticias/Alejandro García

Como bem disse Mário de Andrade, certa vez, a vida humana é alguma coisa a mais que ciências, artes e profissões. E é nessa vida que a liberdade tem um sentido. Nahuel Figueroa e Kymberlin Portes sabem muito bem disso, levam a vida como dois pássaros livres. Esta semana pousaram na Capital do Xaxado e estão mostrando seu trabalho artístico pelos semáforos da cidade.

Ele é do sul da Argentina, tem 28 anos e já viaja pelo mundo há 10 anos. Através dos malabares e da arte de rua, que aprendeu com os amigos, pode conhecer toda a América Latina e a pouco mais de um ano está em terras brasileiras unido pelo amor a sua companheira, Kymberlin, de 19 anos, natural do Rio Grande do Sul.

Os dois se conheceram há pouco mais de dois anos em Buenos Aires por intermédio de um amigo e desde então começaram a andar lado a lado. Juntos já percorreram mais de dez estados do Brasil e sonham em rodar o mundo com o desejo de conhecer outras culturas e idiomas.

Veja também:   Ato público em defesa do Rio Pajeú acontece nesta 4ª em Serra Talhada

DSC_0179

Além das mochilas, malabares e do monocliclo, o bem mais precioso do casal é companheiro de estrada o Cause, o cachorro de estimação, que criaram na estrada. A maior riqueza dos jovens que abandonaram os estudos muito cedo é sem dúvida a experiência de vida e o desejo de liberdade que toma conta dos seus corações.

“A viagem é uma escola, aprendemos muito mais coisas viajando do que durante o período escolar. Gostamos de nos sentir livre, gostamos de ler, de escrever poesia. Poder viver através dos livros também”, ressaltaram, em conversa com o FAROL.

Veja também:   Três mulheres sofreram ameaças de morte em Serra Talhada e em mais 2 cidades do Pajeú

O gosto das leituras vai de política a poesia e é com tamanha sutileza que a menina dos olhos azuis, que está levantando voo do sertão, passando por Serra Talhada rumo ao litoral, fala da sensação de estar diante da imensidão do mar.

“Eu me sinto pequenininha ao ver aquele montão de água. Me sinto outra pessoa quando saio do mar, descarrego e deixo tudo ir embora com a onda, me sinto renovada”, afirmou Kymberlin. Já Nahuel  diz que nem sabe dizer o que sente, só sabe que é muita alegria. “Nasci do lado do mar e gosto de estar ali”. E de semáforo a semáforo eles estão juntando dinheiro para chegar a Recife.

CACHORRO ‘CAUSE’

DSC_0178 (2)

Apesar do tamanho, Cause é um animal doce e muito tranquilo. Nahuel e Kymberlin o apanharam em Santa Catarina quando tinha apenas um mês de vida e há dois anos rodam o Brasil com ele. O fato curioso é a tamanha serenidade do cão.

Veja também:   Raquel anuncia nomeação de 184 professores

Ele viaja quilômetros dentro de uma bolsa feita de calça jeans confeccionada pelas mãos de sua dona, porque é proibido entrar com animais dentro dos ônibus. Kymberlin explica que a bolsa é adaptada, é do tamanho do cão e tem um pequeno furo para que ele possa respirar.

Cause já sabe a hora de viajar e se ajeita todo na bolsa e sequer dá um bocejo. Ao lado dos seus donos, ele deu adeus a Serra Talhada nessa quarta-feira (20), sonhando – como Kymberlin e Nahuel – em conhecer a brisa do litoral pernambucano.

DSC_0215 (1)DSC_0220 (3)