Publicado às 06h10 deste domingo (29)

A foto em destaque é de 1937, faz parte do acervo pessoal da escritora serra-talhadense Zenóbia Melo e foi publicada no seu livro “Do Que a Solidão é Capaz”. Zenóbia é filha do casal Antônio de Sousa Melo e Laurinda Nunes de Sousa. Na imagem, Antônio de Souza Melo aparece do lado direito da cabine do automóvel que aparenta ser um carro da marca Ford. O carro abarrotado de sacas de algodão, o que mostra que a cidade estava vivendo o início do apogeu do ciclo do algodão.

A cultura algodão teve seu início ainda no século XIX, mas foi na primeira metade do século XX, que o cultivo do algodão mocó levou o município a ser conhecido nacionalmente. O algodão mocó foi desenvolvido no Centro Experimental da Fazenda Saco, o que fez com que a fibra fosse uma das melhores produzidas no Brasil. Entre os anos de 1930 e 1960, o algodão de Serra Talhada foi comercializado em todo o Brasil, chegando a ser vendido também para os Estados Unidos e a Europa.

Veja também:   Saiba o que funciona em Serra Talhada nesta sexta-feira (24)