Publicado às 05h43 deste domingo (8)

O “Viagem ao Passado” deste domingo resgata uma série de fotos de diferentes ruas de Serra Talhada que mostram porque o processo de desenvolvimento urbanístico e de arborização na cidade demorou a acontecer.

As imagens que mostram as Praças Sérgio Magalhães e Agamenon Magalhães, e as ruas Cornélio Soares, Agostinho Nunes Magalhães e Enock Ignácio, apresentam um centro urbano sem calçamento e muito provavelmente ainda sem saneamento básico, isso porque a maioria das residencias possuíam fossas. As fotografias foram feitas entre o final dos anos de 1930 e inicio dos anos de 1940.

Com  base nessa perspectivas é possível dizer que até a primeira metade do século 20, o município de Serra Talhada, até 1938, ainda era chamada de Villa Bella, que a maior parte da população habitava na zona rural, mesclando-se entre fazendas e as vilas sedes dos distritos.

Por outro lado, foi somente a partir dos anos de 1950, com o apogeu do ciclo do algodão e as ações administrativas e politicas de Agamenon Magalhães – entre elas a chegada do avião, hospitais, escolas, usina de beneficiamento de algodão, estradas – que Serra Talhada desabrochou para a modernidade e começou a dar passos significativos para se tonar a segunda cidade mais importante do Sertão pernambucano.

Veja também:   Educação convoca novos professores em ST