quirinoFotos: Farol de Notícias /Alejandro Garcia

Entre os amigos ele tem a fama de ser sempre do contra, mas não está preocupado com isso. O pedreiro Quirino Neto da Silva, 58 anos, que reside no bairro da Várzea, em Serra Talhada, é diferente por ter convicções próprias. Começa pelo gosto musical. Ao contrário da maioria, o pedreiro tem uma coleção inusitada de 400 discos de vinil com raridades da Música Popular Brasileira (MPB) e que guarda como um tesouro único. Por tabela, se recusa a ouvir um outro som que não seja os clássicos da MPB.

Veja também:   A 'Superlua Azul' também abençoou Serra Talhada

“Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Fagner, Geraldo Azevedo, enfim, o melhor da nossa música. Eu não gosto e nem escuto estas músicas de hoje em dia. Não tem conteúdo e nem letra. Por isso que cuido dos meus discos. Escuto música todos os dias e toda hora”, disse Quirino Neto, que acorda às 4 da madrugada para pegar no batente.

“Quando chego na obra ligo logo o meu rádio, boto um pen drive com músicas de qualidade e ligo em toda altura. Trabalho ouvindo música o dia todo”, declarou, revelando que tem uma outra paixão: “Paixão pelo o rádio. Tenho vários aparelhos aqui em casa. Também gosto muito de ouvir rádio”.

Veja também:   FESTEJOS: Abertura do Natal de Serra Talhada acontece neste domingo com muita luz

CONSCIÊNCIA POLÍTICA

Pai de três filhos e avô de três netos, Quirino Silva só estudou até a 4ª Série mas foi o suficiente para conquistar consciência política. Segundo ele, nunca votou no Partido dos Trabalhadores (PT) e por tabela, é um torcedor fanático da seleção Argentina.

“O PT acabou com o Brasil com este negócio do Bolsa Família… uma esmola dada ao povo. Depois vem a corrupção que ninguém aguenta mais tanta roubalheira. O PT e Lula fizeram muito mal ao Brasil e nunca votei no PT. As coisa do jeito que estão são de fazer vergonha”, disse Quirino Silva, que para completar, ainda torce pela Argentina. “Desde 1978 quando vi Maradona jogar torço pela Argentina. Quando jogam Brasil e Argentina eu sou Argentina. Não tenho mais orgulho de torcer pelo Brasil”, finalizou.

Veja também:   Adolescente dispara três vezes contra professor, mas arma falha

quirino 2

quirino 3