Do Diario de PE

Ao menos 61.000 pessoas afetadas pelo furacão Dorian nas Bahamas precisam de ajuda alimentar, informou a ONU, que espera autorização do governo para fazer uma avaliação no local.

“Em termos de coordenação, a Agência Caribenha de Gestão de Emergências e Desastres (CDEMA) comanda a resposta humanitária”, declarou o porta-voz do Escritório para Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) da ONU, Jens Laerke, em Genebra.

O porta-voz do Programa Mundial de Alimentos (PMA), Herve Verhoosel, afirmou que a agência da ONU calcula que 14.000 pessoas precisam de ajuda alimentar na ilha Ábaco e 47.000 na ilha Grande Bahama.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que está preparada para enviar as brigadas médicas de urgência.

O furacão Dorian deixou pelo menos cinco mortos na segunda-feira nas Bahamas e seguia lentamente em direção aos Estados Unidos.