rio são franciscoPor Adelmo José dos Santos, de Serra Talhada

O Rio São Francisco completou 513 anos em 2014 sem ter nada pra comemorar, é um gigante agonizando cheio de assoreamento navega no sofrimento chegando a encalhar. Quem se lembra do passado de como o rio era e ver como está agora dá vontade de chorar. De saber que o seu presente nesse grande aniversário foi à morte da nascente sendo um defunto a velar.

Agora o Velho Chico é um rio morto-vivo que entrou na UTI cheio de lixo e esgoto, com a morte da nascente ele está nascendo morto. Só a natureza explica as mazelas desse aborto. As águas dos afluentes são a transfusão de sangues nas veias do Velho Chico que mantém o rio vivo e levanta o gigante. Com o assoreamento o rio ficou descoberto estando em algumas partes parecendo com o deserto deixando alguns ribeirinhos que viviam perto ficando longe, e quem vivia longe ficando perto sem saírem do lugar, só a natureza explica como isso aconteceu sem água pra navegar.

Veja também:   Biden pede investigação sobre negro morto pela polícia

É muito triste olhar para o Rio Pajeú da ponte da Caxixola e saber como o rio era, passa um filme na mente eu vejo tudo diferente de como está sendo agora. Eu passo a vista nos jornais e não encontro uma noticia que eu possa ficar contente, a estiagem é tão braba que pegou o Rio São Francisco e matou a sua nascente. A estiagem se espalhou pelo Brasil atingindo o São Francisco junto com seus afluentes. Enquanto isso, na região sudoeste de Minas Gerais, o nível dos rios baixou dez metros transformando as suas margens em paredões de terra deixando o gado que desce para matar a sede sem poder voltar morrendo a míngua sem ninguém para salvar.

Veja também:   Homicídio Belmonte: Polícia investiga execução de homem na calçada de casa

Entre a divisa da Bahia com Minas Gerais até o município de Xique-Xique, o assoreamento atingiu a maior parte do leito do rio deixando-o mais largo e muito mais raso. As comunidades ribeirinhas que ficavam longe das águas agora estão a poucos metros, e muitas famílias já foram obrigadas a se mudar. Nos trechos onde as balsas fazem a travessia dos carros já virou rotina as embarcações encalharem.

A barragem de Sobradinho já encolheu mais de 80% deixando a caatinga que ficava submersa reaparecendo com as comunidades que ficavam perto das águas a quilômetros de distancia com os moradores sendo abastecidos por carros pipa. A natureza está punindo começou a dar o troco, transformando o Velho Chico num rio que nasce morto, foi à incompetência dos homens quem provocou esse aborto.

Veja também:   Cavalo morre afogado no Rio Pajeú em ST

Às vezes eu fico pensando qual seria a reação do cantor Luiz Gonzaga, o nosso Rei do Baião, ao saber que o Velho Chico e o Velho Pajeú não estão mais dando as mãos. Ele que tanto cantava nos seus shows e nos seus discos que “O Rio Pajeú vai despejar no São Francisco, e o Rio São Francisco vai bater no meio do mar”. Eu acho que o Gonzagão ao saber da atual situação iria mesmo era chorar.

Com o Rio Pajeú indo embora sem voltar e o Rio São Francisco agonizando sem parar, é de cortar coração, vendo tudo esturricado sem uma chuva no chão dessa vez não vai dar mesmo para o verde dos olhos de Rosinha se espalhar na plantação. Só resta para o Gonzagão olhar para o céu de novo, e perguntar novamente: “Pra que tamanha judiação?”