eugênioPor Eugênio Marinho, empresário serratalhadense

Deitado eternamente em berço esplêndido, o Brasil só acordará para ser a nação que sonhamos coletivamente se cada brasileiro sonhar e lutar pela realização dos seus sonhos, conscientes, que só usufruirá plenamente dos seus sonhos particulares se o sonho coletivo também se realizar.

É começo de ano, hora de sonhar, hora de planejar e trabalhar muito para que os sonhos possam ser realizados, hora de analisar receitas e despesas, hora de se ajudar, hora de decidir ser solidário com aqueles que precisam de ajuda. Quem não sonha com uma Serra Talhada, um Pernambuco e um Brasil melhor? Como nossos sonhos particulares, tão diferentes, podem contribuir para este sonho comum coletivo?

Veja também:   'Trabalhei honestamente', diz Moro depois de decisão do TCU

Nossos sonhos particulares são como alicerces do nosso sonho coletivo. Não há nenhuma cidade, estado ou país civilizado no mundo que não dependa da realização dos sonhos particulares dos seus habitantes.

São eles que geram impostos, são as manifestações públicas de indignação dos seus autores sobre os desvios destes impostos, pela corrupção, pela ineficiência e pelo desperdício, que podem garantir a realização do nosso sonho coletivo, uma Serra Talhada, um Pernambuco e um Brasil melhor. Quando a maioria esmagadora dos brasileiros acreditar neste sonho, uma minoria que existe para impedi-los terá o destino que sonhamos. É hora de trabalhar, o ano começou.

Veja também:   Secretário entrega cargo em Serra Talhada