Na política de ST, mudam-se os partidos, mantêm-se os nomesPor Paulo César Gomes, professor, pesquisador, historiador, apresentador da TV Farol e colunista do Farol de Notícias

O cenário político em Serra Talhada muda quase que diariamente, mas sem alteração nos nomes dos protagonistas.

Em conversa com um vereador, informalmente, diagnosticamos o movimento crescente do grupo do deputado estadual Luciano Duque.

Este que tende a se consolidar ao longo dos próximos anos com forte influência eleitoral na cidade e no estado.

Segundo o parlamentar, a base duquista é formada pelas seguintes legendas: PRD, PP, PODEMOS, SOLIDARIEDADE, AGI e PDT.

Poderão ainda aderir ao bloco o PSOL e a REDE. Ambos os partidos fazem parte da mesma federação, e um dirigente do PSOL já manteve contato com Luciano.

Veja também:   Polícia procura suspeito de feminicídio contra esposa

O vereador também relacionou as siglas que inicialmente fazem parte da aliança que dá sustentação ao governo da prefeita Márcia Conrado, que é candidata à reeleição.

Os partidos governistas são os seguintes: PT, UNIÃO BRASIL, MDB, REPUBLICANO, PRTB e PSDB.

O PSDB e o CIDADANIA fazem parte de um federação a nível nacional. E por isso os dois partidos devem estar com Márcia. Assim como o PC do B e o PV, que juntos com o PT formam a Federação Brasil da Esperança.

Receba as manchetes do Farol de Notícias em primeira mão pelo WhatsApp (clique aqui)

Ainda no campo da oposição, o vereador informou que Sebastião Oliveira, presidente estadual do AVANTE, deverá contar com PSB.

Veja também:   Sest Senat divulga oportunidades de trabalho em ST

O PSB hoje é presidido pelo esposo da prefeita Márcia Conrado, o odontólogo Breno Araújo.

O acordo entre Sebastião e a cúpula socialista, possivelmente, está relacionado ao apoio do AVANTE à reeleição de João Campos, atual prefeito do Recife.

A chamada Direita Pernambuco, encabeçada pelo PL, ainda não tem uma posição pública definida. Se sairá com candidatura própria ou irá apoiar alguma das coligações já existentes.

Todas essas informações são preliminares, isso porque muita coisa ainda pode mudar no decorrer dos próximos meses.

Veja também:   Confira as atrações do Sábado de Aleluia em ST

No entanto, o eleitor mais atento deverá observar os movimentos dos pré-candidatos durante o fechamento da janela partidária que se encerra no dia 6 de abril.

Muitos partidos e políticos ainda podem mudar de lado. Algumas questões que andam atormentando a cabeça de muita gente certamente serão respondidas.

Entre elas, o nome do candidato a vice na chapa de Márcia Conrado. E se, finalmente, teremos a união política de Sebastião Oliveira e Luciano Duque.

É pagar para ver!