Por Danilo Dias da Silva, de Serra Talhada

“O município passa por esse momento de turbulência devido a um vício, que os prefeitos não deixam nem sob “bombardeio” incessante, que é a contratação desnecessária. Pessoas que se dizem entendidas sobre este assunto enfocam que, quase cem por cento dos municípios que optaram pelo modelo de previdência própria; estão com o sinal de alerta ligado, pois, estes órgãos; podem falir a qualquer momento. A única saída é a realização de concursos públicos periodicamente, acabando com as contratações que só incham as folha de pagamento, e não contribuem para os fundos de previdência.

Tudo é questão de lógica. Funcionários que não contribuem automaticamente geram atrasos nos vencimentos dos aposentados. Todos os prefeitos querem dentro das prefeituras que eles gerenciam, os seus cabos eleitorais, porque assim eles podem manobrar as verbas destinadas às quitações de salários da forma que eles bem entendem, atrasando a remuneração dos mesmos o tempo que quiserem.

Enquanto este vício existir as alíquotas aumentarão periodicamente “centos e mais porcentos” e os aposentados irão ser internados em clínicas de reabilitação sendo que nunca foram viciados”.

Veja também:   Márcia Conrado diz que judoca de ST na França é motivo de orgulho