gilvanPor Gilvan Magalhães, cientista político com especialidade em Sociologia e Antropologia pela UFPE

A redução da Maioridade Penal no Brasil é um eugênia, ou seja, um mecanismo do Estado usado para a branquear a população. O horror contra a população negra não vem de ontem, um Estado que assassina de forma brutal uma criança de 10 anos tem um claro projeto eugênico.

Que me perdoe o nosso mestre de Apipucos, Gilberto Freire, mas ele é um principal responsável por isso, quando mesmo sem dizer com essas palavras, afirmou em Casa Grande e Senzala que o Brasil é um País em que existe Democracia Racial. Que Gilberto Freire, é um grande sociólogo isso é indiscutível. Porém, em termos de Democracia Racial o mestre de Apipucos defecou pela a boca.

Hoje o maior problema da sociedade brasileira, é acreditar que vive nesse mito chamado Democracia Racial. A redução da maioridade é exclusivamente para criminalizar a população pobre e negra do Brasil.

No Recife a cada 20 adolescentes presos de 16 anos, 15 são negros. Em João Pessoa a cada 20 adolescentes de 16 anos, 18 são negros e em Alagoas é pior a cada 20 adolescente, 19 são negros. É ou não é um projeto eugênico?

Semana passada, a Comissão Constituição e Justiça do Senado (CCJ), aprovou o projeto da Redução da Maioridade Penal de 18 para 16 anos. Meus parabéns ao Congresso Nacional, essa digníssima instituição só ratificou o que o grande músico Tim Maia dizia: “Aqui é um País que bandido se vicia, prostituta se apaixona, cafetão tem ciúme e pobre é de direita”.

Como disse Martim Luther King: “Eu tenho um sonho. O sonho de ver meus filhos julgados por seu carácter, e não pela a cor de sua pele”.

Veja também:   Maria Arraes faz giro pelo Sertão durante festejos