Da ISTOÉ

Foto: Reprodução/Facebook

Na cidade de Spokane, no estado americano de Washington, John Eisenman, de 60 anos, resolveu fazer justiça com as próprias mãos e matou o namorado de sua filha, após descobrir que ele a tinha vendido para uma quadrilha de tráfico sexual. As informações são do jornal The Spokesman-Reviem

Segundo os relatórios policiais, Eisenman teve conhecimento do que aconteceu com a sua filha em outubro de 2020. Ela estaria na área de Seattle, nas mãos de criminosos que exploram mulheres. Quem a levou para lá foi o seu namorado, Andrew Sorensen, de 19 anos.

O pai conseguiu resgatá-la e levá-la para casa. Depois de um mês, ele foi confrontar o ex-genro. A situação saiu do controle, John sequestrou o rapaz, o amarrou e o colocou no porta-malas de um carro.

“Posteriormente, Eisenman agrediu a vítima batendo-lhe na cabeça com um bloco de concreto de depois esfaqueando-a várias vezes, causando a sua morte”, descreveu os policiais em um comunicado.

O corpo do jovem foi descoberto, em Spokane, depois de vizinhos relatarem que um carro abandonado coberto de limo estava emitindo um odor forte. O rapaz foi encontrado com as mãos e tornozelos amarrados, e em estado avançado de decomposição.

O veículo, um Honda Accord verde de 1991, pertencia a Brenda Kross, noiva de John Eisenman. A mulher contou toda a história aos policiais. O pai da adolescente foi interrogado e confessou o crime, sua fiança está estipulada em US$ 1 milhão e ele permanece preso.