Fotos: Farol de Notícias/Celso Garcia

Publicado às 06h15 deste sábado (15)

A Feira Livre é cheia de produtos diversificados, histórias e muitas personalidades. Dentre elas se destaca José Venceslau da Silva, conhecido como Paraíba, 58 anos, um verdureiro antigo que cativa todos ao seu redor. São mais de 20 anos indo trabalhar às 4h e amando o que faz. Ele vende de tudo um pouco quando se trata de frutas e verduras, sabe a ‘manha’ de escolher a mercadoria e principalmente a de vender, pois essa é sua única renda, sustentou casa e filhos, junto de sua esposa que também tem banca na feira.

O curioso é que ambos vendem frutas e verduras e têm barracas lado a lado, embora haja essa divisão, um sempre está ajudando o outro e assim caminham juntos um sempre cuidando do outro. Paraíba ama o seu trabalho, mas gostaria de ter mais estrutura. ele relata que muitas vezes ficam dentro da água, mas o seu ofício lhe motiva a continuar. É seu ganha pão e sua terapia, foi na feira que ele também aprendeu a tratar as pessoas bem, ter paciência com os clientes e ser amigável com todos.

DIFICULDADES

O dinheirinho é suado e sofrido, desde a pandemia só dá para pagar suas contas, ele acredita que perdeu 50% dos seus clientes, mas não pensou em desistir em nenhum momento. Mesmo com as tecnologias atuais, Paraíba não quer saber de cartão e nem de pix, tem sua  clientela fiel e uma cadernetinha com os fiados anotados. O verdureiro diz que até compra fiado, mas não gosta muito de vender, vende porque sabe as dificuldades de cada um. Sempre que a mercadoria está parada ele diminui os preços, tenta de tudo para ter saída e assim segue no seu dia a dia.

Veja também:   Pesquisa confirma vantagem de Marília e reação de bolsonarista