PIS/Pasep: Perdeu o prazo do dinheiro 'esquecido'? Veja como consultar saldo

Foto: Arquivo/ Farol de Notícias

Por Jornal O Globo

Terminou ontem, sábado, o prazo para saque do dinheiro “esquecido” nas cotas do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep). Segundo a Caixa, 10,4 milhões de pessoas tinham recursos a serem retirados. Agora, o montante que não foi sacado foi transferido para o Tesouro Nacional e será preciso um recurso administrativo para sacar o benefício. Mas é possível consultar o saldo disponível em apenas alguns passos.

A consulta é feita por meio do aplicativo FGTS, que informará o saldo disponível para retirada. Os interessados no saque ainda terão cinco anos para fazer uma nova solicitação de retirada à União, por meio de recursos administrativos. Mas essas regras ainda não foram estabelecidas. O procedimento será divulgado por meio de uma portaria do Ministério do Trabalho e Emprego.

Veja também:   Acidente com vítima fatal na BR-104, em Caruaru

Tire as dúvidas

 

O que são as cotas? As cotas são recursos do PIS/Pasep de trabalhadores com carteira assinada antes de 1988. Diferentemente do abono salarial, que é pago todos os anos, o saque integral do saldo de cotas de titulares de conta individual do PIS/Pasep foi liberado em 2019. Em 2020, o Fundo PIS/Pasep foi extinto, e seu patrimônio, transferido para o FGTS, mas foram mantidas as contas individuais.

Quem tem direito? Tem direito às cotas do PIS/Pasep quem trabalhou com carteira assinada na iniciativa privada ou como servidor público de 1971 a 1988 e ainda não retirou a quantia. No caso dos trabalhadores que morreram, o saldo pode ser retirado pelos herdeiros comprovados. De acordo com a Caixa, os valores podem ser movimentados pelo aplicativo FGTS.

Veja também:   Polícia prende traficante procurado em ST

Como sacar? No app, o trabalhador deve clicar em “Solicitar o saque do PIS/Pasep” e escolher a forma de saque (crédito em conta ou presencial). Verifique os dados e selecione “Confirmar saque”. O valor pode ser creditado em qualquer banco. Caso o trabalhador escolha receber o dinheiro pelos canais físicos, o saque poderá ser feito, por exemplo, com o Cartão Cidadão, até o valor de R$ 3 mil, em lotéricas ou terminais da Caixa.