PIS/PASEP zerado? Entenda como descobrir o valor exato que irá receber
Dúvidas sobre o saldo do PIS/PASEP? Aprenda a calcular o valor a ser recebido. (Imagem: FDR)

Por FDR Notícias

Neste ano, o governo federal já realizou a divulgação do calendário de pagamentos referente ao PIS/PASEP. A novidade fez com que muitos beneficiários buscassem informações sobre o cálculo do auxílio.

Para receber o PIS/PASEP, é fundamental que o cidadão exerça a sua profissão de maneira formal, sob regime CLT e com a sua carteira de trabalho assinada há pelo menos cinco anos.

Receba as manchetes do Farol de Notícias em primeira mão WhatsApp (clique aqui)

Além disto, também é preciso ter uma remuneração de até dois salários mínimos. É necessário também estar em dia com a Justiça do Trabalho e trabalhar ao menos um mês no ano base levantado. Confira mais detalhes abaixo:

Veja também:   Assassinatos de quilombolas foi o maior em dez anos

Como saber se o seu PIS/PASEP será zerado?

Para identificar o valor que será pago pelo PIS/PASEP, é preciso dividir o valor integral por 12. Isto porque o cidadão soma uma destas parcelas por cada mês trabalhado no ano base levantado.

O salário mínimo é de R$ 1.412. Este valor dividido por 12 é igual a R$ 117,66. Ou seja, um cidadão que trabalho seis meses, por exemplo, receberá R$ 706,00. Então, é preciso analisar situação por situação.

Confira o calendário oficial

  • Nascidos em janeiro: a partir de 15 de fevereiro;
  • Nascidos em fevereiro: a partir de 15 de março;
  • Nascidos em março: a partir de 15 de abril;
  • Nascidos em abril: a partir de 15 de abril;
  • Nascidos em maio: a partir de 15 de maio;
  • Nascidos em junho: a partir de 15 de maio;
  • Nascidos em julho: a partir de 17 de junho;
  • Nascidos em agosto: a partir de 17 de junho;
  • Nascidos em setembro: a partir de 15 de julho;
  • Nascidos em outubro: a partir de 15 de julho;
  • Nascidos em novembro: a partir de 15 de agosto;
  • Nascidos em dezembro: a partir de 15 de agosto.
Veja também:   "Nenhuma política pública de saúde será interrompida", diz Queiroga