Pix-caminhoneiro: Auxílio de R$ 1.000 não resolve, diz categoriaDo IG

A  PEC (Proposta de Emenda à Constituição) Eleitoral institui o Pix-caminhoneiro , um auxílio de R$ 1.000 para a categoria, além de outros benefícios, a menos de três meses das eleições. Em nota, a Abrava (Associação brasileira de Condutores de Veículos Automotores) afirma que o valor é insuficiente e o texto é “uma afronta à nossa inteligência.

“Mil reais não resolve o problema dos caminhoneiros autônomos, é uma afronta a nossa inteligência, é uma tentativa clara de comprar o direito mais digno de um cidadão que é o seu voto”, diz o documento, assinado pelo presidente da Abrava, Wallace Landim, conhecido como Chorão, um dos líderes da greve de 2018.

Veja também:   Adolescente morre em acidente de motocicleta

Chorão classifica a PEC como “esmola” e pede o fim da política de preços da Petrobras, o PPI (Preço em Paridade Internacional), que obriga o reajuste de acordo com o preço do dólar, do barril de petróleo e outras variáveis. Para Landim, a medida traz instabilidade:

“Qual a previsibilidade de aumentos dos combustíveis (gasolina, diesel e gás de cozinha) em face do aumento do dólar? Lembrando que mudou o presidente da Petrobras, mas o PPI continua firme e forte. Por favor, presidente, não duvide de nossa inteligência, caminhoneiro não precisa de esmola, precisa de respeito, somos nós que carregamos o Brasil nas costas”. Landim afirma ainda que o montante não é suficiente para garantir o trabalho da categoria, devido à alta do diesel.

Veja também:   Jovem de 18 anos morre afogado em barreiro

“Caminhoneiro não é burro, nós sabemos fazer conta, com Mil reais e o óleo diesel a R$ 7,50 (estamos sendo otimistas), conseguimos por 133 litros de diesel no tanque, a maioria dos caminhões dos autônomos são antigos, e fazem na média 2 km’s com 1 litro de diesel, com a PEC da esmola os caminhoneiros conseguem rodar 266 km’s, é uma falta de respeito”, diz.