Da Revista Fórum

Empresário Rinaldo Magalhães (Foto: Arquivo)

A Corregedoria da Polícia Militar investiga policiais de São Paulo por suspeitas de terem matado o empresário Rinaldo Magalhães, 55, o Ninão, com tiros de fuzil, na última sexta-feira (26). O homem teve a casa em Mairinque (SP) invadida por pessoas armadas e havia pedido socorro aos militares.

Os policiais foram liberados, mas, segundo reportagem da Folha de S.Paulo, eles podem ser presos se as suspeitas se confirmarem ao longo das investigações.

A investigação também apura se o grupo que invadiu a propriedade da vítima seria de criminosos ou formado por PMs. Há a suspeita de que policiais agiram sem mandado na casa da família do empresário em busca de uma falsa denúncia de tráfico de drogas.

Segundo o relato de amigos e parentes, a mulher foi agredida com tapas, chutes e xingamentos. Policiais também teriam utilizado sacos de plástico na cabeça dela para sufocá-la.

Familiares dizem ainda que policiais plantaram armas no local para forjar uma troca de tiros com Ninão e, assim, alegar legítima defesa.