Publicado às 12h55 desta segunda-feira (4)

A população serra-talhadense não se sente confortável para falar sobre política. Na manhã desta segunda-feira (4), a reportagem do Farol percorreu a Rua Enock Ignácio de Oliveira para conversar com populares sobre votar em deputados estaduais e federais de Serra Talhada ou de outra região e poucas pessoas quiseram opinar, mesmo não sendo necessário citar nomes de candidatos.

Apenas cinco serra-talhadenses opinaram e ainda assim as opiniões foram divergentes. Há que justifique o voto em um candidato da terra, há quem vote em um forasteiro, quem vai estudar propostas e histórico político dos candidatos independente de ser da terra ou não, mas também há quem não confie mais seu voto a nenhum candidato, justificando o caos no cenário político brasileiro.

CONFIRA AS OPINIÕES

Lucivânia Ferreira, 46 anos, vendedora, moradora do bairro Cohab (não quis ser fotografada)

”Voto em deputado da terra porque os daqui pelo menos eu conheço e tem mais chance de fazer alguma coisa. Se os de casa não fizer nada imagine os de fora.”

Maria Helena Bezerra da Silva, 20 anos, estudante de Economia, moradora do bairro São Cristóvão (não quis ser fotografada)

”Eu ainda vou estudar as propostas, dependendo das propostas e que sejam mais voltadas para a Educação, principalmente, é em quem eu vou votar. Depende das propostas, independente de qualquer coisa, e também do histórico político do candidato.”

Ednilcia Telles, 34 anos, professora, moradora do bairro Vila Bela (não quis ser fotografada)

”Esses que daqui de Serra que está para candidato, eu não votaria em nenhum porque os que são daqui não fazem nada pela cidade, nem pelo estado, nem por nada. Já os de fora, talvez tenham algo para trazer para a gente porque a gente vota nos daqui e nada fazem por nós e é porque são da cidade, do estado. Eles fazem muitas promessas, mas quando chegam onde querem, esquecem as pessoas.”

Veja também:   Família desesperada procura mãe que fugiu pela janela em ST

 

Luiz Marinho Freire, 55 anos, vigilante, morador do Bom Jesus

”Voto em um da casa, da cidade porque a gente tem que correr atrás do pessoal da cidade, os de lá de fora só aparecem nesse tempo, depois todo mundo já sabe que some.”

 

 

 

 

Tiago Cavalcante Gomes, 38 anos, administrador

“Voto em um da terra porque já está aqui na cidade, vir de fora só para ganhar voto e depois vai para outra cidade. Sendo daqui pode ser que faça mais pela cidade”.

 

 

 

Alane de Souza, 25 anos, agente de atendimento, moradora do bairro Universitário

“Política é um caos porque eles prometem, prometem, passou a eleição não cumprem com nada. Já penso assim desde outras eleições porque o caos não é só de hoje por isso não voto em ninguém anulo todos”,