Foto de arquivo

Essa semana o prefeito de Betânia, Mário Flor, publicou uma nota em suas redes sociais esclarecendo a votação sobre as suas contas de 2017 que ocorreu dia 19 de outubro na Câmara de Vereadores. Nesta votação 5 vereadores votaram a favor e 4 vereadores votaram contra. Acompanhe a nota abaixo na íntegra.

NOTA

Caros amigos e amigas betanienses, venho prestar esclarecimentos a respeito do que ocorreu na sessão da Câmara de Vereadores de Betânia na data de 19/10, terça-feira passada. Desmentir narrativas disseminadas pela oposição que de forma incoerente e injusta, votaram pela rejeição das minhas contas do ano de 2017.

A verdade é que a oposição formada por Espedita Quilombola, Lena Cazuza, Lena de Peloka e Ragnar Rocha, votaram por conveniência e interesses pessoais, o que não cabe no meu governo, devido ao respeito e compromisso que tenho com o povo. Prova é que a pouco mais de dois meses, de forma estranha e muito duvidosa, em sessão não divulgada a população, aprovaram as contas de 2014 da ex-prefeita Eugênia Araújo, com irregularidades gravíssimas do tipo inaceitáveis para um gestor que tenha o mínimo de compromisso com a ética, moral e verdade com o povo.

Errei sim, por não ter conseguido me enquadrar dentro do permitido pela LRF, no tocante ao índice da folha de pessoal que recebi muito alta e optei por não demitir e sim ir ajustando na medida do possível. Foi um início de gestão e com muitos problemas herdados. ESSA É A VERDADE.