Foto de arquivo

Essa semana o prefeito de Betânia, Mário Flor, publicou uma nota em suas redes sociais esclarecendo a votação sobre as suas contas de 2017 que ocorreu dia 19 de outubro na Câmara de Vereadores. Nesta votação 5 vereadores votaram a favor e 4 vereadores votaram contra. Acompanhe a nota abaixo na íntegra.

NOTA

Caros amigos e amigas betanienses, venho prestar esclarecimentos a respeito do que ocorreu na sessão da Câmara de Vereadores de Betânia na data de 19/10, terça-feira passada. Desmentir narrativas disseminadas pela oposição que de forma incoerente e injusta, votaram pela rejeição das minhas contas do ano de 2017.

A verdade é que a oposição formada por Espedita Quilombola, Lena Cazuza, Lena de Peloka e Ragnar Rocha, votaram por conveniência e interesses pessoais, o que não cabe no meu governo, devido ao respeito e compromisso que tenho com o povo. Prova é que a pouco mais de dois meses, de forma estranha e muito duvidosa, em sessão não divulgada a população, aprovaram as contas de 2014 da ex-prefeita Eugênia Araújo, com irregularidades gravíssimas do tipo inaceitáveis para um gestor que tenha o mínimo de compromisso com a ética, moral e verdade com o povo.

Veja também:   Polícia prende quadrilha de golpes via WhatsApp

Errei sim, por não ter conseguido me enquadrar dentro do permitido pela LRF, no tocante ao índice da folha de pessoal que recebi muito alta e optei por não demitir e sim ir ajustando na medida do possível. Foi um início de gestão e com muitos problemas herdados. ESSA É A VERDADE.