Da ISTOÉ

O prefeito de São Simão, Francisco Assis Peixoto (PSDB), foi denunciado pelo Ministério Público de Goiás (MPGO) por crimes sexuais contra duas vítimas. De acordo com o MPGO, ele também foi denunciado por tentativa de adquirir fotografia pornográfica envolvendo adolescente e por transmissão ou divulgação de fotografia ou outro registro que continha cena de sexo explícito ou pornografia envolvendo criança ou adolescente.

No último dia 28, Francisco foi preso em cumprimento de mandado expedido pelo juízo da comarca de São Simão. No dia seguinte ele foi interrogado, mas utilizou o direito constitucional de permanecer em silêncio. O prefeito continua preso.

Ainda segundo o Ministério Público, outras cinco vítimas teriam relatados crimes parecidos cometidos pelo prefeito. Conforme os procuradores, apesar de os crimes envolvendo essas vítimas estarem prescritos, os relatos reforçam as provas colhidas, além de destacarem o modo de agir (modus operandi) do prefeito.

De acordo com o MPGO, o processo está em segredo de Justiça e por isso não é possível ter mais detalhes do caso. Em entrevista à TV Anhanguera, a mãe de um adolescente de 15 anos contou que o prefeito fez várias videochamadas com o filho, e que, em uma delas, mostrou suas partes íntimas.

A mãe do jovem disse ainda que o filho chegou a gravar uma das videochamadas com Assis Peixoto, e em um print da tela é possível ver o rosto dele. Na época, a assessoria de imprensa do prefeito disse que as acusações são infundadas.

Veja também:   Suspeito de assassinar estudante com 28 facadas é preso