Cerca de 150 pessoas foram evacuadas hoje (16) do escritório do Fundo Monetário Internacional (FMI) em Paris após uma carta-bomba explodir e ferir uma funcionária. O presidente da França, François Hollande, disse que “é um atentado”. “Estamos diante de um atentado, não há outras palavras para isso”, comentou o mandatário, em Toulon. “Encontraremos os responsáveis”, garantiu.

“Condeno este ato de covardia e violência, e rebato com determinação que o FMI continua a trabalhar em linha com seu mandato”, disse a diretora-geral do organismo financeiro, a francesa Christine Lagarde.

No entanto, o chefe de polícia de Paris, Michel Cadot, informou que a bomba era “artesanal”, sem indícios de “fabricação profissional” e montada como um “dispositivo pirotécnico”. O departamento de crimes antiterrorismo na França está encarregado pelas investigações do episódio, que ocorre a seis semanas das eleições presidenciais no país.

Do Jornal do Brasil