Durante assembleia realizada nesta quinta-feira (10) no auditório do Colégio Cônego Torres, em Serra Talhada, cerca de 400 professores rejeitaram a proposta da direção do próprio Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintest) de aumentar em 1% a alíquota da previdência para o servidor.

O vereador Sinézio Rodrigues, que é o presidente do sindicato, bem que tentou defender o aumento mínimo, mas se curvou à decisão da categoria que deseja a manutenção da atual alíquota que é de 11%. O Projeto de Lei 043/2013 enviado à Câmara de Vereadores pelo prefeito Luciano Duque (PT), prevê uma majoração de 11% para 13,5%.

“Esta foi a decisão da categoria e vou me curvar a maioria. Não acho a decisão mais sensata. Entretanto, na reunião que haverá logo mais com o prefeito Luciano Duque, não vou defender a proposta do governo. Esta é a minha posição”, disse Rodrigues, em tom desanimado.

Veja também:   Carbono, micróbios e água: veja o que já achamos no planeta Marte

A categoria acabou levando o vereador petista a ficar em sintonia com a proposta da bancada de oposição. Desde que o projeto chegou ao legislativo os oposicionistas defenderam reajuste zero.

MOBILIZAÇÃO

Apesar de sofrer uma derrota em seu próprio território, Sinézio vai continuar com uma campanha de rastreamento da proposta. No dia da votação do projeto – em data a ser definida – a ordem é ocupar o plenário da Câmara de Vereadores e pressionar os parlamentares pela derrubada  do PL 043/2013.

Por outro lado, o presidente da Câmara, José Raimundo Filho (PTB), já anunciou que vem construindo uma proposta alternativa ao aumento. A reunião vai acontecer na residência do prefeito Luciano Duque, logo mais a noite. Os vereadores da bancada de oposição também foram convidados para o debate.

Veja também:   Suspeito de matar mulher em Campo Grande foi preso nessa terça (9)