Do G1

Foto: Steve Parsons/Pool via Reuters

Virginia Giuffre, que acusa o príncipe Andrew de ter abusado dela quando tinha 17 anos, por meio de uma rede de tráfico sexual de Jeffrey Epstein, entrou na segunda-feira (9) com um processo contra o filho da rainha Elizabeth II em Nova York, nos Estados Unidos.

Giuffre afirma no processo que o duque de York, segundo filho da rainha da Inglaterra e do príncipe Phillip, que morreu aos 99 anos em abril, é “um dos homens poderosos” a quem foi “entregue para fins sexuais”.

Os fatos ocorreram entre 2000 e 2002, inclusive quando ela era menor de idade, e aconteceram através da extensa rede de tráfico sexual pela qual Epstein foi preso. Em meio ao escândalo, o bilionário se matou em uma prisão de Manhattan em 2019.

Os advogados de Giuffre entraram com o processo no tribunal federal de Manhattan. O documento diz que o príncipe abusou sexualmente da vítima na casa da socialite britânica e ex-namorada de Epstein, Ghislaine Maxwell, em Londres, e nas casas de Epstein em Manhattan e em Little St. James.

“Responsabilizo o príncipe Andrew pelo que me fez. Os ricos e poderosos não estão isentos de prestar contas”, afirmou Giuffre. “Espero que outras vítimas vejam que é possível não viver no silêncio e no medo”.

Segundo acusações de diversas vítimas, Epstein atraía meninas para casas de luxo em Nova York e na Flórida e as pagava por atos sexuais. O bilionário tinha ligação com Donald Trump, ex-presidente dos EUA, e era amigo do príncipe Andrew.

Epstein já havia sido investigado em 2005, na Flórida, após a polícia de Palm Beach receber denúncias de que Epstein havia abusado sexualmente de garotas menores em sua mansão.

Mas o bilionário fechou um acordo para se declarar culpado por uma acusação menor, de prostituição, e cumpriu uma pena de 13 meses de prisão em que foi autorizado a sair durante o dia para trabalhar.

Andrew e a namorada de Epstein

O príncipe Andrew negou as acusações em entrevista concedida à BBC em novembro de 2019.

O irmão do príncipe Charles chegou a expressar dúvidas sobre a autenticidade de uma foto na qual aparece com Giuffre e, ao fundo, Ghislaine Maxwell, que segue presa pelo caso Epstein.

Apesar de negar seu envolvimento na rede de tráfico sexual de Epstein, o príncipe Andrew se retirou da vida pública após o escândalo.