Do g1

Foto: Reprodução/WhatsApp

Uma professora aposentada foi assassinada a tiros na manhã deste domingo (5), enquanto passeava com o cachorro, perto de casa, no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife. Segundo a Polícia Civil, Edna Fonseca, de 63 anos, foi atingida na cabeça. O cão, chamado de Pop, também morreu no local.

O assassinato aconteceu por volta das 7h, na Rua Coronel Artur Cisneyros, no Centro do Cabo. Ainda de acordo com a polícia, dois homens ainda não identificados teriam participado do crime.

Imagens enviadas ao WhatsApp da TV Globo mostram o local do assassinato. É possível observar o rastro de sangue no chão, perto de uma escadaria.

Na cidade, circulam informações sobre duas possíveis motivações para o crime. Segundo um morador, que preferiu não ser identificado, o assassinato teria ocorrido após uma briga causada por dejetos deixados pelo cão da professora em uma calçada.

Outra versão aponta que a morte de Edna teria sido motivada por uma briga com homens envolvidos com tráfico de drogas.

A professora aposentada teria se negado a tirar câmeras instaladas na residência. Por isso, traficantes teriam afirmado que ela poderia ter repassado informações sobre eles para a polícia.

Diante das duas versões, a Polícia Civil não falou sobre motivações para o homicídio. Por meio de nota, a corporação disse que as investigações foram iniciadas e continuam até o esclarecimento do crime.

Uma equipe da Força-Tarefa de Homicídios do Departamento de Homicídios e Proteção á Pessoa (DHPP) esteve no local. A delegada que deu início às apurações é Maria de Lourdes.

Em entrevista ao g1, uma das netas de Edna afirmou que família “está muito abalada” com o crime. “Só sei que temos a gravação, porque na casa dela tem câmera”, explicou a mulher, que pediu para não ser identificada.

Veja também:   Ao menos 42 pessoas são encontradas mortas em caminhão no Texas

De acordo com a neta, Edna saía de casa todos os dias pela manhã para passear com o cachorro. A familiar da vítima não falou sobre possíveis motivações. “Eu só queria a minha avó de volta”, declarou.

O corpo de Edna foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), no Recife. Os parentes da professora aposentada que estiveram no local não quiseram falar com a imprensa.

Segundo a prefeitura do Cabo, Edna era aposentada da rede municipal de ensino. A administração municipal disse que está acompanhando o caso e vai dar suporte aos familiares.

Em nota, a Polícia Militar prometeu intensificar as rondas na localidade do crime. “O policiamento no Cabo de Santo Agostinho é feito pelo 18BPM, por meio de guarnições táticas, diuturnamente, com apoio de viaturas de equipes do Contra Resposta, do Grupo Tático Itinerante e da Operação Conquista”, diz a PM.

A cidade também tem reforço de equipes do BPTRan, Radiopatrulha, Rocam e CIPCães, de acordo com a Polícia Militar.