Imagem: Facebook

Publicado às 05h40 deste sábado (30)

Na tarde dessa sexta-feira (29) foi selado um acordo entre o governo Márcia Conrado e as entidades que representam os professores de Serra Talhada em torno do reajuste do piso salarial, um debate que vinha se arrastando há cerca de dois meses, trazendo prejuízos para a imagem do governo. A reunião liderada pela prefeita Márcia Conrado, na sede da prefeitura, contou com a participação dos vereadores e líderes sindicais, fechando um reajuste de 25% na carreira sem alterar as tabelas de gratificações do Plano de Cargos e Carreiras (PCCR), este ponto vinha travando o diálogo.

Em conversa com o Farol, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintest), Júnior Moraes, disse que a felicidade terá que vir  completa para todos os servidores da educação, e não somente para os professores, e que haverá resistência.

“Basicamente é a proposta aprovada pelos filiados do Sintest, proposta que foi aprovada no mesmo dia em que o Projeto de Lei 017/2022 foi protocolado na Câmara Municipal. Eu me surpreendi com duas informações negativas, a primeira foi de saber que o retroativo não estaria na conta da gestão, algo que não pode acontecer pois o Instituto de Previdência estaria mais uma vez descumprindo a Lei da Paridade. Mas já acionamos o jurídico do sindicato que já vem fazendo estudos afim de garantir direitos dos nossos aposentados”, disse Moraes, arrematando:

“Em relação ao restante da categoria apresentamos proposta de reajuste de pouco mais de 15% que nos baseamos no acumulado do IPCA dos dois últimos anos, vamos judicializar também, entendemos que os auxiliares de serviços gerais, admnistrativos, Motoristas, Auxiliar de Creche, Merendeira não podem ficar sem reajuste em detrimento a uma decisão equivocada da gestão. Não vamos ficar meio felizes, temos que ficar felizes por completo, até porque a fonte pagadora dos trabalhadores em educação é o FUNDEB 70%”.

Veja também:   Médica denuncia cenário de hospitais de PE

GOVERNO FELIZ

Logos após o término da reunião, a prefeita Márcia Conrado fez questão de comentar o fechamento do acordo, com um ar de muita felicidade.

“É gratificante ver a felicidade das pessoas quando conseguimos de forma pacífica dialogar e chegarmos juntos a um entendimento que transforme o sentimento de expectativa em pura satisfação. Vivenciei hoje este momento quando concedi, após consenso com o SINTEST, SINPRO, APROST, Movimento Livre e Câmara de Vereadores, o reajuste aos professores, uma classe que sempre terá meu respeito, minha admiração e acima de tudo a minha garantia de que juntos podemos construir cada vez mais uma relação respeitosa. Afinal, esses profissionais merecem o reconhecimento por toda sua dedicação a essência que mudam os caminhos de uma sociedade e transforma vidas”, disse a prefeita.