Da Revista Fórum

Na manhã desta terça-feira (26), dia em que a CPI da Covid entrega seu relatório final, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, foi recebido com cartaz de “Genocida” na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa.

Queiroga está por lá para fazer palestra sobre as “ações do Brasil no enfrentamento da covid-19“.

O Coletivo Andorinha – Frente Democrática Brasileira de Lisboa convocou a ação ao saber que a faculdade manteve o convite ao cardiologista.

“Lamentável postura de uma instituição de ensino que, ao evocar liberdade acadêmica, promove um cúmplice da morte de mais de 600 mil brasileiros e brasileiras. Por este motivo, estaremos presentes, recebendo o Ministro da Morte do modo que ele merece, como já divulgado anteriormente”, escreveu o movimento em sua página no Facebook.

Em vídeo, Bebbiano disse que Jair Bolsonaro pediu que ele processasse seu filho 02, o Carlos
Dr. Rey reivindica cargo de ministro da Saúde: “Como cidadão brasileiro tenho o direito de pedir”

Queiroga está fazendo um “tour” pela Europa para propagandear supostos “feitos” do governo do presidente Jair Bolsonaro uma semana após a divulgação do relatório final da CPI do Genocídio, que será votado na terça. Enquanto pesa sobre Bolsonaro acusações de 9 crimes (incluindo crimes de lesa-humanidade), a CPI pede o indiciamento de Queiroga por crime de epidemia com resultado em morte e prevaricação.