Publicado às 04h14 desta terça-feira (12)

O número de queixas de violência doméstica em Serra Talhada cresceram 9,8% em 2020, comparado com o volume de boletins de ocorrência do ano anterior, 2019, segundo dados do setor de estatística da Polícia Civil que o Farol teve acesso. No ano passado, a Delegacia local registrou 480 ocorrências do tipo.

Já em 2019, foram 437, o que significa um aumento de 43 denúncias a mais de um ano para o outro. Esses números, no entanto, tendem a ser ainda maiores devido a quantidade de mulheres que sofrem violência, mas não prestam queixa, esclarece a sargento do 14º BPM (14º Batalhão de Polícia Militar), Clécia Marques.

SARGENTO CLÉCIA MARQUES, DO 14º BPM, FALA SOBRE PROTEÇÃO ÀS MULHERES VIOLENTADAS EM SERRA TALHADA

Ela faz parte da equipe da patrulha Maria da Penha em Serra Talhada e vem monitorando a segurança de 120 mulheres ameaçadas na capital do xaxado, geralmente, por seus companheiros, filhos e netos. Em entrevista nesta segunda-feira (11) ao programa Falando Francamente, da TV FAROL no YouTube, a sargento comentou como é o trabalho da Patrulha e disse que em boa parte as vítimas vem sofrendo agressões psicológicas.

“Nós acompanhamos cerca de 160 mulheres vítimas de violência doméstica, aqui em Serra Talhada são 120 e 46 mulheres em São José do Belmonte. A faz visitas e se houver necessidade a gente vai duas a três vezes na semana [na casa da vítima], caso não seja necessário a gente faz uma vez na semana ou uma vez ao mês, vai depender da questão de como ela se encontra e a relação dela [com o agressor] após a medida protetiva”.

PERFIL GERAL DAS VÍTIMAS

“Os bairros Vila Bela e Bom jesus tem maior quantidade de vítimas. A grande maioria são do lar, na faixa de 20 a 30 anos, são mulheres jovens, a maioria com filhos, dois três filhos, e alguns casos a violência doméstico é causada por filhos, netos… E aí a patrulha também acompanha. Na nossa área a gente faz um apoio geral, tem mulheres que são vítimas de violência doméstica que não registram [a queixa na Delegacia] e a gente procura todas as medidas necessárias e cabíveis para cada vítima”, esclareceu a sargento Clécia Marques.

Veja também:   PRF apreende mais de 70 toneladas de milho em ST

O número para acionar a Patrulha Maria da Penha para denúncias de violência doméstica:

190 (190 Mulher)

Ou disque denúncia do 14º BPM (whatsapp) – com sigilo garantido: 87 – 9 9995 – 4641