Quem corre o risco de perder o Bolsa Família sem revisão cadastral?
Quem corre o risco de perder o Bolsa Família sem revisão cadastral? (Imagem: FDR)

Por FDR Notícias

Começou no último ano o processo de averiguação e revisão cadastral. A ideia do governo federal é de que por meio destas duas ações seja possível combater fraudes e impedir que pessoas que não cumprem com as regras recebam o Bolsa Família. Quem não fizer a revisão fica na mira para ser cortado.

O Ministério do Desenvolvimento Social confirmou a volta da revisão cadastral no Cadastro Único. Pelo menos 7 milhões de famílias estão com os dados desatualizados e foram convocadas para atualização. Caso contrário poderão perder o acesso mensal ao pagamento do Bolsa Família.

Veja também:   Família se despede da mais famosa oficial de cartório de ST

Quem vai passar pela revisão cadastral no Bolsa Família?

Todas as famílias inscritas no Bolsa Família passarão pela revisão cadastral. Esse é um procedimento de praxe, isso significa que não foca em um grupo específico, mas que acontece pontualmente. É a forma que o governo encontrou de buscar indícios de fraude, e a partir disso combatê-los.

Receba as manchetes do Farol de Notícias em primeira mão (clique aqui)

Isso significa que:

  • Todos os dados informações pelas famílias serão revisados pelo governo, por meio do cruzamento com outros bancos e sistemas;
  • Caso sejam encontradas fraudes, erros ou inconsistências a família é chamada para atualização;
  • A atualização dos dados é uma forma de defesa da família para continuar dentro dos programas sociais.
Veja também:   Hamas diz que cessar-fogo com Israel começa às 5h desta quinta (23)

Quem pode perder o Bolsa Família na revisão cadastral?

A partir da revisão cadastral e de possíveis erros encontrados, há grupos que podem perder o acesso ao Bolsa Família porque existem inconsistências nos seus dados. O benefício é cortado quando ao revisar as informações é visto que:

  • Família está há mais de dois anos sem atualizar os dados no Cadastro Único;
  • A renda familiar é maior do que a informada;
  • Há menos ou mais pessoas morando no mesmo endereço, mas que foram omitidas no Cadastro Único;
  • Crianças e jovens não estão frequentando a escola;
  • Crianças e jovens não estão fazendo o acompanhamento de saúde, ou a vacinação de acordo com o calendário de imunização nacional.
Veja também:   Bilionário perdeu quase US$ 70 bilhões em 2022; o que aconteceu