Do Diario de Pernambuco 
O secretário de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSP-GO), Rodney Rocha Miranda, concedeu uma entrevista, na manhã desta quarta-feira (16), para os jornalistas que acompanham o trabalho das forças de segurança nas buscas por Lázaro Barbosa, 32 anos, na região de Cocalzinho (GO).
Rodney explicou que o perímetro de procura dos agentes está delimitado e que logo Lázaro será detido. “Ontem (terça-feira), ele (Lázaro) levou algumas vítimas para a beira do rio e conseguimos evitar que o mal acontecesse por conta da nossa estratégia. A área é muito grande e Lázaro a conhece muito bem. Mas ele está cansado e acuado”, declara o secretário. Confira na íntegra entrevista completa:
Como está a ação da polícia?
Estamos nos reorganizando, mas não descartamos nenhuma informação que tem chegado, inclusive com deslocamento dos agentes. A Polícia Militar do Goiás, com o apoio do Bope da Polícia Militar do DF, vai saturar alguns perímetros delimitados e a Polícia Civil dos dois estados vai atender as notícias e informações depois de filtradas por nossa inteligência.
Houve alguma movimentação do Lázaro durante a madrugada?
Tudo indica que ele continuou na mesma região que delimitamos ontem. Parece que agora cedo ele andou se movimentando, mas estamos no encalço dele.
 
Lázaro passou por alguma fazenda na madrugada?
Estamos checando. Temos duas informações, mas ainda é prematuro afirmar qualquer coisa.
Há uma diminuição de tropa, ele está cansado, é uma estratégia?
Não, na verdade nós optamos por deixar somente as equipes especializadas aqui. A de Goiás com uma presença maior, porque estamos na nossa área. Mas o DF continua apoiando tanto com a Polícia Civil quanto com a Polícia Militar. E todos estão em campo. Eu falei com o secretário de segurança pública do DF (Júlio Danilo), e nós optamos por deixar os agentes que estão com um conhecimento bem profundo da região.
Secretário, passa pela cúpula convocar o Exército para auxiliar?
Negativo, todo o apoio que a gente precisa está aqui com a gente. A Polícia Rodoviária está aqui com a gente, a Polícia Federal esteve aqui ontem. Todos que precisamos estão aqui. É questão de horas, no máximo dias, para tirarmos esse sujeito daqui. O importante é que não vamos deixar a região até achá-lo e também não vamos deixar desguarnecida a nossa população.
Lázaro ainda está no raio de 10km que a polícia delimitou na manhã de terça-feira (15)?
Acredito que sim. Conversamos bastante durante esta manhã via grupos, mas estamos checando.
O perfil dele vocês tem dito que é uma pessoa que conhece muita essa região, vocês acreditam no cansaço do Lázaro?
Com certeza, ele inclusive está com mais dificuldade de conseguir alimento. Ele geralmente sai da mata atrás de alimentação. Ontem ele levou algumas vítimas para a área do rio, conseguimos evitar que o mal acontecesse, por conta da nossa estratégia, a área é muito grande, ele conhece muito bem. Ele é mateiro, já falei isso várias vezes, mas está cansado, e acuado. Cansado e acuado ele fica mais perigoso, mas fica mais suscetível à nossa chegada. Hoje vamos pegá-lo.
Qual a orientação para as pessoas da região, que estão temerosas com Lázaro na região?
A nossa orientação é que eles nos procurem, e a população tem seguido. Ontem (terça-feira), não aconteceu uma tragédia devido à orientação que passamos. Nós habilitamos todas as fazendas, deixamos contatos com os moradores. E aos fazendeiros que não precisam pernoitar na propriedade, ou passar o dia todo, pedimos que se retirem. Os que precisam, tentamos manter a polícia mais próximo o possível, para capturá-lo e evitar que ele faça novas vítimas. A nossa inteligência tem funcionado, mesmo com todas as dificuldades que temos passado por aqui. Recebemos apoio do exército para um rádio que funciona em uma frequência dentro da mata. Estamos avançando a cada dia e controlando a ansiedade da população.
 
Tem uma estimativa de quanto já foi gasto nessa operação?
Só as três vidas que conseguimos poupar ontem já vale qualquer esforço. Não estamos pensando nisso.
Por que a mudança da base de operação para Girassol?
Por causa da comunicação. Lá conseguimos uma internet melhor, mais espaço e oneramos menos os comerciantes da região.
Quem está no comando da operação de buscas?
O comando da operação é meu, secretário de Segurança do estado de Goiás, e estou em contato diariamente com o secretário de segurança do DF.
Veja também:   Mulher bate em homem após sofrer assédio em posto de gasolina