Publicado às 05h33 desta quarta-feira (22)

A quina quina já vinha sendo usada por algumas pessoas mais velhas para sintomas gripais, e após a grande circulação na mídia da possível eficácia no combate ao coronavírus, a erva voltou a ficar em alta, consequentemente houve um aumento expressivo na procura. O Farol conversou com o raizeiro Raimundo Nunes, 72 anos, no Pátio da Feira Livre e constatou que a procura da planta também aumentou na Capital do Xaxado.

Segundo o raizeiro, a procura aumentou tanto que ele mesmo teve que colocar a mão na massa e ir a um sítio retirar a casca, contudo o estoque da erva já se esgotou, porém garantiu que está se organizando para ir retirar uma nova remessa, pois não pode ficar sem porque a procura é grande. Segundo ele, há pessoas que compram até 10 pacotes da casca e a procura tem se estendido, até mesmo, à pessoas de estados vizinhos.

“A procura por quina quina aumentou tanto que já até acabou. É boa porque reforça a imunidade, mesmo que dê covid ela não chega a atingir o pulmão com força para você ter que ir para a UTI, a vantagem que tem é essa. Dificilmente menos de 6, 7 pessoas procuram por dia, as vezes até mais. Tem pessoas que compram de 6, 8, 10 pacotes. Sempre vem gente de fora procurar porque Serra Talhada é um polo de trânsito de pessoas da Paraíba da Bahia e de vários estados mais próximos. Das cidades por aqui, sempre procuram de Custódia, Sítio dos Nunes, Carnaíba, Afogados, as pessoas sempre procuram, disse Raimundo, acrescentando:”

“A quina quina acabou, mas estou sempre pedindo, tem uns 2 meses que eu fui tirar no mato porque não tinha quem trouxesse. O rapaz que trazia pra mim do Ceará não veio mais e a gente ficou sem material, aí fui buscar no mato, mas acabou. Estou esperando um amigo meu para ir buscar perto de Bom Nome. Tem um sítio lá que tem. O dono permite que a gente tirar a casca, mas eu não deixo faltar não porque está sendo muito procurada no momento.”

RECEITAS DO SR. RAIMUNDO LEITE

Jatobá com mel:

“Se você pegar um punhado de casca de jatobá, você cozinha ele em 2 litros de água, depois de cozinhar você coa e põe 500 ml de mel de abelha. É um antibiótico forte. Se tiver com qualquer tipo de fraqueza isso aqui resolve, fortalece a pessoa porque essa doença está pegando mais as pessoas que estão fracas.”

Quina quina:

“Como a quina quina, basta colocar um pedaço na água e ficar tomando durante o dia, mas não pode colocar açúcar, corta o efeito. Ou pegar um pedaço pequeno e colocar na boca. Eu pego um pedaço, coloco na boca e passo o dia inteiro, não tem coisa melhor do que isso. Tenho  72 anos e não sinto nada porque eu me cuido.”

SATISFAÇÃO

Após o Sr. Raimundo ensinar estas receitas, confessou que se sente muito feliz em poder ajudar as pessoas a se prevenirem e se curarem. Disse que não tem nenhuma dúvida de que a melhor forma de prevenir as enfermidade são as ervas medicinais.

“Eu não tenho dúvida de que as ervas é a melhor forma de prevenir as doenças, eu me sinto tão bem quando as pessoas chegam aqui perguntando se tenho as ervas. Hoje, me sinto muito bem com esse trabalho que faço aqui, quando as pessoas chegam e dizem: ‘mais rapaz o remédio que você passou pra mim é porreta’, eu fico feliz com isso.”